Unidade: uma realidade científica?