8 Motivos - Meditação Transcendental

8 Motivos

Motivo 1

Cérebro

A Meditação Transcendental (MT) é uma técnica que proporciona a experiência de “alerta em repouso”, ela reduz o estresse, fortalece a comunicação entre o córtex pré-frontal e as diferentes áreas do cérebro, desenvolvendo o funcionamento cerebral total. Como resultado, o praticante de Meditação Transcendental exibe funções executivas melhores, um pensamento mais prático, melhor capacidade de tomar decisões e sua resposta emocional é mais equilibrada.

Fred Travis, Ph.D.

Fred Travis, Ph.D.
Neurocientista, diretor do Centro para o Cérebro, Consciência e Cognição da Maharishi University of Management.

“A pesquisa mostra que a técnica de MT oferece uma experiência nova, altamente específica na base silenciosa da mente ativa. É um estado de pleno despertar interior, sem atributos ou qualidades particulares. De acordo com as pesquisas, essa experiência gera um funcionamento com mais coerência nas áreas frontais do cérebro, tornando o cérebro mais saudável e capaz de funcionar de forma integrada como um todo.
Em duas ou três semanas de prática da técnica da MT, vemos altos níveis de integração e de conectividade na área frontal do cérebro. Essa integração não desaparece após a prática da técnica, ela é crescente e, com o tempo, esse funcionamento cerebral ordenado é trazido para a atividade diária.”

[embedyt]https://www.youtube.com/watch?v=Sy0SJ14nwi8[/embedyt]

Desenvolvimento Cerebral
Maior uso das reservas latentes do cérebro

Gráfico

Fonte: Programme abstracts of the International Symposium ‘Consciousness and Brain’, Russian Academy of Sciences, Moscow, p. 19, 1992.

Motivo 2

Saúde

O estado único de alerta em repouso, adquirido durante a prática de Meditação Transcendental, promove a saúde, ao reduzir a ativação do sistema nervoso simpático que, por sua vez, dilata os vasos sanguíneos e reduz os hormônios do estresse, como a adrenalina, noradrenalina e cortisol. Este estado de repouso profundo, físico e mental, proporcionado pela MT traz múltiplos benefícios à saúde que são evidenciados por centenas de estudos científicos.

Dr. Cesar Molina

Dr. Cesar Molina
Médico, Diretor do Centro do Coração no Hospital El Camino em Mountain View, Califórnia, EUA.

“A técnica de Meditação Transcendental, apesar de ser uma técnica mental, causa o surgimento de um estado único neuropsicofisiológico. Estudos demonstraram que a Meditação Transcendental aumenta a longevidade e diminui as mortes por problemas cardiovasculares, comparando com grupos de controle. Além disso, a técnica reduz os fatores de risco para doenças cardíacas e derrame.
A técnica de Meditação Transcendental é muito simples, quando praticada regularmente, está associada à diminuição da pressão arterial e à melhor integração neurofisiológica e endócrina; portanto, é um processo que diminui a pressão arterial alta, diminui a aterosclerose e, ao mesmo tempo, torna a pessoa mais desperta, alerta e feliz.”

Redução da Hipertensão
Uma metanálise comparativa de 17 estudos

Gráfico

Referência: Rainforth, M. V., Schneider, R. H., Nidich, S. I., Gaylord-King, C., Salerno, J. W., Anderson, J. W. (2007). Stress reduction programs in patients with elevated blood pressure: a systematic review and meta-analysis. Current Hypertension Reports, 9 (6): 520–528.

Motivo 3

Foco

“A Meditação Transcendental promove quietude – e quando se está quieto é o único momento em que se pode pensar, o único momento em que se pode focar. Quando se tem distrações e ruídos na mente, a percepção não é apropriada e não se trabalha adequadamente. Percepção abrangente vem da quietude, foco vem da quietude, e a MT é a prática de tocar nesta quietude por alguns minutos duas vezes ao dia.”

Russell Simmons

Russell Simmons
Co-fundador do
 pioneiro selo hip-hop Def Jam,
 um dos fundadores do grupo 
musical Russel Simmons e criador
 da marca de roupas Phat Farm

Desempenho Escolar
Aumento do desempenho, em matemática, de alunos com dificuldade de aprendizado

Referência: Nidich S, Mjasiri S, Nidich R, Rainforth M, Grant J, Valosek L, Chang W, Zigler RL. Academic achievement and Transcendental Meditation: a study with at-risk urban middle school students. Education,131(3): 556-564 (2011).

Motivo 4

Criatividade

“Nunca perdi uma meditação em 34 anos. Medito uma vez pela manhã e uma vez no final da tarde por aproximadamente 20 minutos cada vez. Então, me lanço nas atividades do meu dia. Percebo que cresce a alegria de ‘fazer’. A criatividade aumenta. A intuição aumenta. O prazer da vida cresce. E a negatividade se vai.”

David Lynch

David Lynch

O premiado cineasta, fotógrafo, pintor. Ele também tem nos ajudado a levar a técnica da Meditação Transcendental para pessoas em situação de estresse social em todo o mundo através de inúmero projetos sociais.

[embedyt]https://www.youtube.com/watch?v=krrQllFOd_U[/embedyt]

Gráfico

Referência: K. T. So, Orme-Johnson D. W. “Three randomized experiments on the holistic longitudinal effects of the Transcendental Meditation technique on cognition.” Intelligence 29, no. 5 (2001): 419-440.

Motivo 5

Produtividade

A técnica de Meditação Transcendental foi introduzida em diversas empresas no Brasil e no mundo por ser uma ferramenta prática e eficaz para elevar a capacidade dos executivos e dos funcionários na tomada de decisões, no planejamento, no julgamento, na criatividade e na inovação, melhorando também a saúde em geral.

Ray Dalio

Ray Dalio
Fundador e presidente da Bridgewater Associates, a maior hedge fund do mundo.

“A Meditação Transcendental foi, provavelmente, a principal razão do meu sucesso profissional. A Meditação traz uma abertura, uma liberdade, de onde um tipo de intuição surge. Você pode dar um passo para trás e colocar as coisas em perspectiva. Ela desacelera as coisas e eu consigo me manter calmo mesmo em meio ao caos.”

[embedyt]https://www.youtube.com/watch?v=zhhMyGzbjYs[/embedyt]

Aumento da Performance e da Satisfação Profissional em Meditantes

Gráfico

Referência: Academy of Management Journal 17: 362-368, 1974

Motivo 6

Felicidade

A prática regular de Meditação Transcendental cria equilíbrio e harmonia no sistema nervoso e na fisiologia, proporcionando um estado de maior bem-estar, felicidade e realização.

Flávio Canto

Flávio Canto
Apresentador de TV, ex-judoca e campeão olímpico.

“A meditação veio como uma atividade para ajudar no meu desempenho esportivo e pouco a pouco passou a fazer parte da minha vida. A MT te dá uma plenitude, uma paz que te levam adiante, te ajudam a chegar mais longe.”

[embedyt]https://www.youtube.com/watch?v=sRedO62ZClg[/embedyt]

Melhora a qualidade de vida
Aumento de autorrealização – Metanálise de 42 estudos

Referência: Alexander, C. N., Rainforth, M., & Gelderloos, P. (1991). Journal of Social Behavior and Personality, 6, 189–247.

Fato 7

Relacionamentos

“A prática regular da MT não apenas aquieta a mente, ela suaviza e nutre o coração. O resultado é maior apreciação pelos outros, mais harmonia, carinho e amor. Mães me dizem que seus filhos as lembram de meditar – eu acho que isso diz tudo.”

Nancy Lonsdorf

Nancy Lonsdorf
Médica, especialista treinada em saúde da mulher no Johns Hopkins

Referência: Anxiety, Stress and Coping: An International Journal 6: 245–262, 1993.

Motivo 8

Paz

As pesquisas científicas evidenciam que, além de trazer paz para os praticantes, o efeito da Meditação Transcendental também se extende para o meio ambiente e a sociedade. A prática coletiva por grandes grupos de pessoas demonstrou trazer vários benefícios sociais como diminuição da violência e do índice de criminalidade, redução do número de acidentes e até melhora de índices econômicos.

Dr. John Hagelin, Ph.D.

Dr. John Hagelin
Ph.D.
Físico Quântico, pesquisador, presidente da União Global de Cientistas pela Paz.

“Nunca houve uma abordagem, para prevenir a guerra e promover a paz social, que tenha sido tão rigorosamente testada ou que tenha se demonstrado tão eficaz quanto essa abordagem fundamental para a paz baseada na consciência.”

Redução do número de crimes violentos em Washington com o aumento do número de pessoas meditando em grupo.

[embedyt]https://www.youtube.com/watch?v=4i9Xx70YE6U[/embedyt]

Referência: Social Indicators Research 47: 153-201, 1999.