Alcoolismo - Meditação Transcendental
Loading...

Alcoolismo

Diminua o consumo de álcool

Conclusão de 12 estudos com 4000 pessoas: A MT funciona, ainda que nada mais funcione.

Viciados em álcool são, em sua maioria, pessoas comuns que querem se sentir bem, por isso se tornaram dependentes do álcool para viver esse sentimento. Essa dependência geralmente está profundamente enraizada na psiquê e a experiência mostra que os métodos de tratamento superficiais são ineficazes.

A transcendência leva a mente de volta para casa, para um estado de felicidade interior natural buscado por nós, porque tudo o que nós queremos é ser feliz, mesmo que não saibamos como conseguir. Ao mesmo tempo, a transcendência ativa a capacidade do corpo se regenerar; com isso, o vício será removido do nível físico. Por isso, os alcoólatras percebem que naturalmente diminui seu desejo de beber, sem precisar se esforçar de modo exagerado.

A pesquisa científica realizada com 4000 pessoas confirma: a MT funciona!

Com todos esses estudos, uma conclusão bastante confiável pode ser tirada sobre a eficácia da MT: os pesquisadores calcularam o resultado médio de 14 estudos e compararam com o resultado médio de todos os outros métodos para combater o alcoolismo (83 estudos científicos sobre outros métodos).

A MT é 2 a 10 vezes mais eficaz do que os outros métodos, principalmente entre grandes consumidores de álcool.

A análise comparativa revelou que os outros métodos não são tão eficazes para o dependente de álcool. O efeito da prática regular da Meditação Transcendental sobre o consumo de álcool foi de 2 a 4 vezes maior do que todos os outros métodos já estudados (p = 0,009). Ele se torna ainda mais impressionante quando se observa o resultado da Meditação Transcendental em “usuários graves”, os grandes consumidores: para eles, o efeito da MT é quase 10 vezes maior do que os outros métodos, o que confirma a experiência geral de que quanto mais dramático for o problema, maior será o efeito da transcendência. (Clique no gráfico para aumentá-lo).

Quanto mais tempo se pratica a MT, menor será a necessidade de beber.

Assim como os vícios em tabaco e drogas, vários estudos sobre o vício do álcool confirmaram a experiência de que quanto mais se pratica a técnica da MT, menor a necessidade de beber em exagero.

Esse resultado é bem ilustrado por um estudo realizado com 1.862 praticantes da MT, conduzido por cientistas da Harvard Medical School. (Clique no gráfico para aumentá-lo). O número total de usuários “graves” foi reduzido pela metade após 10 meses de prática, contudo, se observarmos detalhadamente, veremos que o número de usuários “leves” diminuiu em 30% e o número de usuários “graves” diminuiu quase 80% (de 19% de usuários antes de iniciar a MT para 4%, depois de 10 meses). O efeito é mais forte para aqueles que mais precisam.

Nota: Este não foi um estudo pelo qual as pessoas aprenderam a MT com a intenção de reduzir o consumo de álcool. Pesquisadores apenas observaram o comportamento natural de 1800 praticantes da MT após certo período de prática. Se a pessoa realmente tem a intenção de parar, o efeito é geralmente muito mais intenso.(veja depoimentos de quem superou o álcool)

Os resultados crescentes da prática contínua da MT destoam da maioria dos outros métodos. Quase todos que concluíram com êxito o tratamento através de outros métodos que não a MT não tiveram sucesso: 35% voltaram a beber após um mês (de 100% abstêmios a 65%); quase 60% tiveram recaída após três meses, o que demonstra quão difícil é tratar o alcoolismo em um nível superficial.

Para mais estudos que confirmem esses resultados, leia em: pesquisas sobre álcool e vícios.

É muito interessante saber que, em vários desses estudos, embora o objetivo principal não fosse a redução do uso de álcool, foi observado esse efeito colateral natural bastante positivo, enquanto outras mudanças eram pesquisadas, como a diminuição da depressão ou da ansiedade.

Para mais informações sobre como e por que a técnica da Meditação Transcendental é tão eficaz na dependência do álcool, consulte: Médicos respondem perguntas: a MT e o alcoolismo.

 

Artigos Relacionados