Como aprender

Impulsividade

O estresse interrompe o funcionamento normal do cérebro e aumenta o comportamento impulsivo

Por meio de descobertas recentes, é possível explicar como o estresse interrompe o funcionamento normal do cérebro e aumenta o comportamento impulsivo.

O córtex pré-frontal, a parte do cérebro logo acima dos olhos, é responsável pelo nosso “pensamento mais elevado” (higher thinking), ou seja, planejamento a longo prazo, controle de impulso, julgamento do que é certo ou errado. Essa parte é também conhecida como o diretor-geral ou “CEO do Cérebro”, já que a maioria das decisões acontece nesse local. Além disso, o córtex pré-frontal do cérebro humano diferencia o homem do animal.

Quando o cérebro funciona normalmente, o fluxo de informação é o seguinte: a informação entra através do sistema sensorial,

Quando o cérebro funciona normalmente, o fluxo de informação é o seguinte: a informação entra através do sistema sensorial, é enviada para o córtex pré-frontal, é processada e as decisões são tomadas e enviadas para o sistema motor, que aciona os músculos que devem responder.

No caso de estresse a informação desvia do córtex pré-frontal e flui diretamente do sistema sensorial para o sistema motor

No caso de estresse, o fluxo de informação muda. A informação é desviada do córtex pré-frontal e flui diretamente do sistema sensorial para o sistema motor. Há uma boa razão para que o cérebro se comporte dessa forma: ao atravessarmos uma rua, por exemplo, vemos um carro se aproximar rapidamente – precisamos reagir rápido, sem hesitação, pois não há tempo para pensar; precisamos sair do caminho imediatamente, de modo impulsivo, a fim de ativar o mecanismo que nos protege quando nos sentimos ameaçados.

No entanto, esse mecanismo não foi concebido para as situações de estresse crônico: se as pessoas são continuamente submetidas ao estresse, o córtex pré-frontal torna-se cada vez menos ativo e como resultado só conseguimos ter pensamentos míopes e agir com impulsividade. Comportamo-nos como animais e não como seres humanos, pois não conseguimos mais perceber ou julgar as consequências de nossas ações.

A Meditação Transcendental “ativa” o córtex pré-frontal.

A transcendência tem o efeito oposto ao estresse. Na verdade, aumenta a atividade do córtex pré-frontal.

Com a Meditação Transcendental, o corpo entra em um estado profundo de repouso, permitindo que sejam removidas as tensões mais profundas e que o córtex pré-frontal se torne mais ativo. Isso aumenta o autocontrole e pode ser avaliado em exames de imagem neurais que medem o fluxo de sangue para o cérebro. A atividade no tálamo (relacionado às funções corporais) é reduzida, propiciando um estado de relaxamento, à medida que há um aumento de atividade no córtex pré-frontal.

Estas mudanças no cérebro são exclusivas da Meditação Transcendental O relaxamento não apresenta o mesmo grau de mudanças

Estas mudanças no cérebro são exclusivas da experiência da transcendência durante a Meditação Transcendental. O relaxamento comum, experimentado na maioria das outras técnicas de meditação ou de relaxamento, não apresenta o mesmo grau de mudanças.

Durante a Meditação Transcendental, o córtex pré-frontal é ativado e a coordenação é reestabelecida com outras partes do cérebro, a qual estava interrompida durante o estresse. Estas situações podem ser avaliadas medindo a coerência do EEG.

A pratica regular da Meditação Transcendental ajuda na reestruturação do funcionamento do cérebro e no comportamento menos impulsivo, o que auxilia o indivíduo a ser mais consciente,  capaz de perceber as consequências de suas ações e agir da melhor forma possível, com mais autocontrole.

Pesquisas científicas

Relacionamentos Melhores

detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram menor tendência em praticar assaltos

Os detentos de prisões de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram menor tendência em praticar assaltos em comparação aos grupos de controle.

Diminuição da agressividade

Detentos que aprenderam Meditação Transcendental apresentaram diminuição na agressividade

Detentos de prisões de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram diminuição na agressividade em comparação aos grupos de controle.

Diminuição da impulsividade entre operários

funcionários que aprenderam Meditação Transcendental conseguiram diminuir a impulsividade

Um estudo realizado no Sumitomo Heavy Industries, pelo Japanese National Institute of Industrial Health, demonstrou que os 427 funcionários que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental conseguiram diminuir a impulsividade em comparação a 308 funcionários do grupo de controle, pertencentes ao mesmo local de trabalho.

Melhora no comportamento entre alunos com TDAH

alunos com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram melhora

Disponível em https://cie.asu.edu/ojs/index.php/cieatasu/article/view/1569 Acesso em 15 de março de 2018.

Os alunos com diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) que aprenderam técnica da Meditação Transcendental foram avaliados por professores, após três meses praticando a técnica e apresentaram melhora em várias funções executivas, maior capacidade cognitiva e autocontrole.

Autorreferência significa se perceber melhor, perceber mais o seu entorno, perceber melhor o outro.
Isso cria boas relações e faz o mundo MELHOR.

“A mudança começa dentro”