Como aprender

Presídios

a Meditação Transcendental funciona enquanto outros programas de reabilitação falham

Com as recentes pesquisas científicas, é possível saber por que a maioria dos presídios e grande parte dos programas de reabilitação têm efeito limitado e por que a experiência da transcendência, obtida por meio da prática da Meditação Transcendental, consegue ser tão bem sucedida com detentos em reabilitação.

Por que a Meditação Transcendental funciona enquanto outros programas de reabilitação falham?

Atualmente, sabemos que há uma parte específica do nosso cérebro responsável pelo funcionamento de pensamentos mais elevados, tais como planejamento a longo prazo, raciocínio moral e tomada de decisões: é a parte frontal do cérebro, localizada bem acima dos olhos, também chamada de Córtex Pré-Frontal, comumente chamada de “Presidente” do cérebro, por ser um dos aspectos que diferenciam o homem dos animais.

Funcionamento Normal do cérebro.

funcionamento normal do cérebro: informações são recebidas por meio dos sentidos e enviadas ao Cortex Pré-Frontal

Em um cérebro que funciona normalmente, o fluxo de informações é: as informações são recebidas por meio dos sentidos e enviadas ao Córtex Pré-Frontal, onde são processadas; em seguida, a tomada de decisões é transmitida às partes motoras, consequentemente os músculos relevantes reagem.

Funcionamento Cerebral sob estresse.

Sob estresse as informações são desviadas do córtex pré-frontal e fluem diretamente dos sentidos para as partes motoras.

Sob estresse, o fluxo de informações muda: as informações são desviadas do córtex pré-frontal e fluem diretamente dos sentidos para as partes motoras. Existe um motivo para isso: quando atravessamos a rua e vemos um carro se aproximar rapidamente, também precisamos agir rápido, sem refletir, pois não há tempo para pensar. Saímos do caminho imediatamente, de maneira impulsiva, devido ao mecanismo existente para nos proteger de ameaças.

Contudo, esse mecanismo não é para funcionar em situações de estresse crônico. Quando uma pessoa está sob estresse constante, o seu cérebro passa a ser dominado pelo “Comportamento Orientado à Sobrevivência” (SOB, na sigla em inglês). Esse comportamento é ativado por um sentido de ameaça e provoca uma reação ao estresse que, imediatamente, aciona os centros de sobrevivência primitiva na parte central do cérebro. Uma importante descoberta mostrou que esse tipo de ação causa uma supressão dos centros cerebrais mais elevados, em que estão os recursos intelectuais e criativos. Quando o córtex pré-frontal deixa de funcionar, os pensamentos tornam-se estreitos e impulsivos.

Há abordagens atuais nos centros de prevenção à criminalidade para a recuperação de detentos sobre o que é certo e errado, ameaçando castigo pelas infrações. Isso pode funcionar até certo ponto, mas, para alguém que esteve sob estresse intenso, faz pouca ou nenhuma diferença. Se o intelecto mais elevado (córtex pré-frontal) estiver desativado, a pessoa age impulsivamente e não mais conseguirá discernir entre o que é certo ou errado ou avaliar as possíveis consequências de suas ações no longo prazo.

O comportamento violento está no cérebro e nele pode ser prevenido.

cérebro sob estresse de uma pessoa que não medita. Podemos observar os “buracos funcionais”

Existem várias maneiras de medir a criatividade e a inteligência – o QI é apenas um – e, estatisticamente, todas são muito significativas por serem melhoradas pela transcendência, ao desenvolver e envolver todo o cérebro. Vemos na imagem à direita, representada por um cérebro sob estresse de uma pessoa que não medita. Podemos observar os “buracos funcionais” – que não são exatamente “buracos” – no córtex pré-frontal, a parte mais importante do cérebro.

Isso é relevante por se tratar da parte mais importante do cérebro, que nos diferencia de espécies primitivas, chamada “Presidente” ou “Centro Executivo”, porque exerce a função de controle e é responsável por funções humanas mais elevadas, como julgamento, planejamento, raciocínio moral e controle de atenção. Na presença do estresse, observamos que o córtex pré-frontal para de funcionar; sob estresse constante, essa parada torna-se crônica e não consegue se desenvolver apropriadamente.

Realmente, estamos vivendo um bom grau de subdesenvolvimento mundial com tantas prisões. Basta olhar ao redor, assistir à TV, ouvir o noticiário. No entanto, há uma solução.

A Meditação Transcendental reaviva a parte frontal do cérebro.

A transcendência é um estado em que o corpo entra em repouso profundo, um nível de repouso que permite ao corpo dissolver tensões profundamente enraizadas e, ao mesmo tempo, ativar o córtex pré-frontal. O fluxo sanguíneo aumenta, levando a uma maior coerência e a maior atividade em geral. Pode-se medir essas alterações com scanners de imagem neural. A atividade no tálamo (relacionado às funções corporais) diminuem, enquanto as atividades no córtex pré-frontal aumentam.

Com a prática da Meditação Transcendental, o córtex pré-frontal continua sendo mais ativo durante a atividade.

Essas alterações no cérebro são exclusivas da técnica da MT. Com outras técnicas de meditação e de relaxamento, essas mudanças não ocorrem na mesma velocidade nem na mesma extensão.

Como o cérebro passa a funcionar de forma integrada, o fluxo sanguíneo volta a irrigá-lo e a recuperação ocorre de forma integral, inclusive nos chamados “buracos funcionais”. Mesmo nas penitenciárias de segurança máxima, onde cérebros estressados são tão comuns, houve uma redução significativa na taxa de retorno à prisão dos detentos que tiveram a experiência da transcendência regularmente.

Com a prática regular da técnica da Meditação Transcendental, o córtex pré-frontal continua sendo mais ativo durante a atividade. Prisioneiros que geralmente sofreram um grau de estresse muito elevado tenderão, de maneira espontânea, a ser menos impulsivos e mais capazes a avaliarem suas ações. A pessoa começa a agir corretamente, de maneira espontânea.

De modo semelhante, o funcionamento coerente do cérebro também desempenha um papel importante no funcionamento mais ordenado da mente e do corpo. Isso também pode ser medido pelo EEG, uma medida da extensão a que o cérebro funciona como um todo coerente. Os pesquisadores relacionaram os níveis de coerência do EEG com os níveis de comportamento espontâneo ético e se comprovou que a prática da Meditação Transcendental produz um nível excepcional de coerência no EEG a longo prazo. (Veja Desenvolvimento Cerebral).

Foi comprovado que a prática da MT tem um efeito excepcional no aumento da autorrealização

O desenvolvimento da personalidade, também chamado de “self-actualisation” (autoefetivação), desempenha um papel importante na reabilitação de detentos. A chamada self-actualisation, um termo que abrange a autoconfiança, a autoaceitação, a capacidade de viver no presente e de manter relacionamentos melhores com os demais, normalmente completa seu desenvolvimento no início da idade adulta. O psicólogo americano Abraham Maslow, que desenvolveu esse conceito, descreveu “experiências de pico” que poderiam causar aumento espontâneo da self-actualisation. A descrição dessas experiências de pico corresponde à descrição da experiência de transcender.

Foi comprovado que a prática da MT tem um efeito excepcional no aumento de self-actualisation. No Presídio de Walpole em Massachusetts, nos Estados Unidos, o efeito foi tão impressionante que os detentos em presídios de segurança máxima, depois de alguns anos de prática da MT, atingiram níveis mais elevados de desenvolvimento do que aqueles que participaram da pesquisa feita por estudantes da Universidade de Harvard durante 4 anos. As pesquisas também demonstram a importância da prática da Meditação Transcendental para superar vícios.

Existe um grande número de pesquisas científicas sobre o impacto do programa de Meditação Transcendental nos prisioneiros, as quais revelam resultados muito positivos, com uma clara diminuição do estresse entre os detentos, com efeito rápido e positivo no comportamento dentro da prisão, bem como uma diminuição significativa de reincidências quando os detentos são libertados. A diminuição da reincidência, comprovada por estudos e pesquisas sobre os Projetos de Meditação Transcendental nas prisões, é particularmente grande. No Senegal, durante um projeto em que 10.000 prisioneiros aprenderam a técnica da Meditação Transcendental, alguns presídios foram desativados.

A construção de novos presídios e o custo de manutenção dos detentos são extremamente onerosos. Em 2013, a taxa média de custódia diária nos presídios da Irlanda chegou a pouco mais de 4.100 pessoas. Nesse presídio, havia 3.400 funcionários e o orçamento anual era de 330 milhões de Euros. Nos presídios irlandeses, há uma alta taxa de reincidência; um estudo recente apresentou uma taxa de 51% para um grupo de prisioneiros, em 2008. Esse sistema recorrente representa tanto uma perda de vida como um desperdício de recursos cada vez mais escassos do governo.

Não é preciso que seja assim, porque a reabilitação efetiva é possível. A prova está clara e a Meditação Transcendental pode ser a base. Construir um sistema de reabilitação simples e eficiente, centrado no programa de Meditação Transcendental, é o caminho.

A Meditação Transcendental em um presídio no Estado do Oregon, nos Estados Unidos.

A Meditação Transcendental em presídios na Dominica.

Pesquisas científicas

Diminuição da Insônia em detentos

Detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição da insônia e melhor qualidade de sono

Detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram diminuição da insônia e melhor qualidade de sono em comparação ao grupo de controle.

Reabilitação em prisões

detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição significativa na reincidência

Uma tese de doutorado da Universidade de Harvard apontou que os detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa da Meditação Transcendental apresentaram diminuição significativa na reincidência após 36 meses de serem soltos, em comparação a amostragens aleatórias de participantes de outros quatro programas de reabilitação prisional.

Reabilitação em prisões

Indivíduos em liberdade condicional que aprenderam Meditação Transcendental apresentaram taxas mais baixas de reincidência

Indivíduos em liberdade condicional do Departamento de Correções da Califórnia que aprenderam o Programa da Meditação Transcendental na prisão apresentaram diminuição significativa de reincidência, se combinados a todos os resultados de liberdade condicional, por um período de cinco anos após a soltura, em comparação aos grupos de controle.

Reabilitação em prisões

Indivíduos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição de reincidência por um período de cinco anos

Indivíduos em liberdade condicional do Departamento de Correções da Califórnia que aprenderam o Programa da Meditação Transcendental na prisão apresentaram taxas mais baixas de reincidência após um ano de serem soltos e, nas taxas gerais, de seis meses a seis anos após serem soltos, em comparação aos grupos de controle. Em contraste, os programas de educação na prisão, de formação profissional e de aconselhamento não obtiveram nenhum resultado consistente.

Estado elevados de consciência

Detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental relataram aumento no número de experiências de estados elevados de consciência, em comparação aos grupos de controle.

Diminuição da desconfiança

Detentos que aprenderam a Meditação Transcendental relataram ter menos suspeitas sobre si

Detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental relataram ter menos suspeitas sobre si, em comparação aos grupos de controle.

Menor ressentimento e negativismo

Detentos que aprenderam a Meditação Transcendental relataram sentir menos ressentimento

Detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental relataram sentir menos ressentimento, em comparação aos grupos de controle.

Aumento da autoestima em Menores Infratores

jovens infratores demonstraram aumento na autoestima, depois de aprenderem o Programa de Meditação Transcendental

Os jovens encaminhados ao tribunal de menores devido a crimes demonstraram aumento significativo na autoestima, depois de aprenderem o Programa de Meditação Transcendental.

Desenvolvimento pessoal de presidiários

Detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram aumento da autodesenvolvimento (desenvolvimento do ego)

Detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram aumento da autodesenvolvimento (desenvolvimento do ego), em comparação aos grupos de controle. Ref. Journal of Offender Rehabilitation 36: 127–160, 2003.

Relacionamentos Melhores

detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram menor tendência a praticarem agressões

Os detentos de prisões de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram menor tendência a praticarem agressões em comparação aos grupos de controle.

Melhor relação pessoal

detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição significativa na hostilidade verbal

Presidiários de uma prisão de segurança máxima (para criminosos graves) que aprenderam a técnica da Meditação Transcendental apresentaram diminuição significativa na hostilidade verbal, em comparação ao grupo controle.

Redução de agressões em detentos

detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição na agressividade

Detentos de prisões de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram diminuição na agressividade em comparação aos grupos de controle.

Melhor comportamento social entre delinquentes juvenis

jovens infratores demonstraram melhora no comportamento social, depois de aprenderem a Meditação Transcendental

Os jovens encaminhados ao tribunal de menores devido a crimes demonstraram melhora significativa no comportamento social, depois de aprender o Programa de Meditação Transcendental, conforme relatado pelos pais.

Neuroses

Detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição de neuroses

Detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram diminuição de neuroses, em comparação aos grupos de controle.

Diminuição da Ansiedade entre Presidiários

Detentos que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição no nível de ansiedade

Detentos de uma prisão de segurança máxima que aprenderam o Programa de Meditação Transcendental apresentaram diminuição no nível de ansiedade (em geral), em comparação aos grupos de controle.

Diminuição da Ansiedade em Menores Infratores

jovens infratores que aprenderam a Meditação Transcendental apresentaram diminuição no nível de ansiedade

Os jovens encaminhados ao tribunal de menores devido a crimes demonstraram diminuição significativa nos níveis de ansiedade, depois de aprender o Programa de Meditação Transcendental.