Médicos respondem sobre a MT e a Depressão em adolescentes - Meditação Transcendental

Médicos respondem sobre a MT e a Depressão em adolescentes

Depressão em adolescentes.

O Dr. William Stixrud, Ph.D., é professor adjunto no Centro Médico Nacional Infantil em Washington, D.C., e neuropsicólogo clínico e diretor da clínica William Stixrud e Associados em Silver Spring, no estado de Maryland, nos Estados Unidos. Seu foco é na prática de grupo, especializado em aprendizado, atenção e distúrbios emocionais e sociais.

P: Meu filho adolescente tem problemas graves de depressão. A técnica da MT pode ajudar?

Dr. Stixrud: Sabemos que há um componente genético para a depressão, embora o fator genético seja menos importante nesse caso do que para outros distúrbios, como o autismo e o TDAH. O fator genético para a depressão é da ordem de 35 a 50%, o que significa que a maior causa não vem da genética, mas sim da experiência da pessoa, cujo principal culpado é o estresse. Os especialistas descrevem a depressão como um distúrbio de estresse hipotalâmico: a resposta física ao estresse, ou seja, a resposta de luta-ou-fuga fica prejudicada. Por serem extremamente sensíveis, as partes do cérebro que sinalizam as ameaças tornam-se hiperativas. Desse modo, muito antes de ficar deprimida, a criança já se sente estressada, muitas vezes ansiosa, e também acredita que o mundo é mais ameaçador do que realmente é. Ao longo do tempo, a resposta ao estresse fica desgastada e deixa de funcionar apropriadamente. Assim, o mecanismo que deveria proteger a pessoa, na verdade, começa a funcionar contra ela.

P: Então, é muito importante prevenir a depressão em crianças?

Dr. Stixrud: Um dos especialistas mais renomados do mundo em Saúde Mental da Criança e do Adolescente afirma que a maior prioridade política neste país deveria ser a prevenção de problemas nessa área. Ao prevenir esses problemas na infância e adolescência, conseguiremos prevenir muitos dos problemas de saúde mental nos adultos, pelos quais pagamos um preço enorme em termos de sofrimento humano e de custos com saúde.

Prevenir a depressão significa, em parte, criar um ambiente em que as crianças se sintam seguras, em que sua reação ao stress não deva ser acionada o tempo todo e, também, ajudá-las a aprender a normalizar sua reação ao estresse. Sou, sem dúvida, um dos maiores admiradores do movimento das ESCOLAS LIVRE DE ESTRESSE, porque seu foco é a criação de um ambiente para que os alunos se sintam seguros.

O segundo componente para prevenir a depressão é simplesmente ajudar as crianças e adolescentes a normalizarem seu sistema nervoso, por meio da redução do estresse, de maneira a não terem uma resposta hiperativa ao stress que constantemente as deixa alarmadas contra perigos que não existem ou são muito exagerados. E, claro, a Meditação Transcendental pode ajudar nesse sentido.

Pode haver muitas maneiras de contribuirmos para esse objetivo; considero a Meditação Transcendental capaz de exercer um papel de suma importância na prevenção da depressão em crianças e adolescentes, por ser muito eficaz em criar ambientes familiares e escolares nos quais eles se sintam seguros. A MT ensina às crianças como normalizarem sua própria resposta ao estresse, a fim de que não tenham um sistema hiperativo reagindo a todo tipo de ameaças de forma exagerada.

P: Você recomenda a técnica da Meditação Transcendental aos seus pacientes?

Dr. Stixrud: Sim, e não sou o único. Um dos maiores especialistas em desenvolvimento do cérebro infantil e em problemas de saúde mental certa vez aconselhou um dos meus jovens pacientes que queria suspender o uso de medicação para a depressão da seguinte maneira: “Você tem minha autorização, desde que faça três coisas: mantenha uma rotina regular, durma bastante e aprenda a meditar.” Ele disse isso porque trabalhava no Instituto Nacional de Saúde, local em que os pesquisadores estudavam a relação entre o stress e a depressão. Ele sabia que, quando as pessoas ficam deprimidas, há um desequilíbrio nos hormônios do estresse, cuja prevenção pode ocorrer caso se normalize a resposta ao stress. Praticar a Meditação Transcendental duas vezes ao dia ajuda os jovens a construírem uma ordenação, uma estrutura e uma rotina diária, com o objetivo de permitir que seu sistema nervoso funcione melhor.

P: A depressão em crianças é um problema generalizado?

Dr. Stixrud: Sim, e um dos fatores mais preocupantes é saber qual o número de jovens afetados por ela. Ainda não há um consenso, mas muitos profissionais dessa área acreditam que estamos vivendo uma epidemia de depressão. Praticamente todos concordam que, há uma ou duas gerações, a média de idade de início da depressão era de 34 ou 35 anos; hoje, a média chegou a 14 anos de idade.

Os pesquisadores afirmam que a depressão deixa marcas no cérebro e, ainda que os adolescentes sejam tratados e melhorem, são mais pessimistas e têm mais dificuldade para dormir do que antes, o que os coloca em risco de caírem em depressão novamente. Assim, toda vez que uma pessoa fica deprimida, é provável que ela tenha uma vida de depressão, por isso que os especialistas apontam que a maior prioridade deveria ser a prevenção de problemas de saúde mental em adolescentes.

P: Mais do que nunca, parece haver mais pressão sobre os jovens.

Dr. Stixrud: Conheci um garoto de 10 anos de idade com TDAH, muito hiperativo, mas também irreprimível, encantador, muito divertido, extremamente inteligente e simpático. Só o reencontrei novamente aos 16 anos, tomando antidepressivos. Perguntei: “O que aconteceu com você, Zoloft?” e ele respondeu: “Bem, todos costumavam me chamar de ‘menino antiaderente’, porque nada me perturbava e sempre estava de bom humor. Então, entrei no colegial e não dormia o suficiente, porque queria assistir aos jogos de futebol e passei a ficar acordado até a 1h da manhã, todas as noites. Mesmo dormindo pouco, procurava fazer o melhor possível nos estudos. Assim, fiquei esgotado e simplesmente entrei em depressão.”

Essa situação é bastante comum e ocorre cada vez mais hoje em dia, principalmente com as meninas, porque quando entram na adolescência, têm um risco maior de cair em depressão do que os meninos. Faço muita consultoria com alunas de escolas particulares muito exigentes consigo mesmas em relação aos estudos e tento fazê-las compreender que, em longo prazo, podem estar tão cansadas e estressadas a ponto de ficarem deprimidas. Em Harvard, por exemplo, 80% das entrevistadas de uma pesquisa do jornal estudantil disseram que se sentem deprimidas no último ano da faculdade.

P: Então, a técnica da MT consegue aliviar as crianças e adolescentes do stress?

Dr. Stixrud: Acredito que ensinar as crianças a praticar o programa da Meditação Transcendental é o melhor que podemos fazer por elas, porque a MT pode ajudá-las a criar ambientes menos estressantes para normalizarem sua própria reação ao stress, a estabelecerem uma rotina mais ordenada, mais regular e, também, a experimentarem um nível profundo de felicidade, criatividade e energia.

Artigos Relacionados