Estresse - Meditação Transcendental
Loading...

Estresse

A Meditação Transcendental elimina o Estresse pela raiz

Cada experiência que vivenciamos deixa uma marca armazenada em algum lugar no sistema nervoso. Quando profunda, somos capazes de sentir isso claramente; por exemplo, quando temos uma briga com alguém, sentimos um “nó no coração”.

Podemos comparar nosso sistema nervoso a um quadro-negro. Quando acordamos de manhã,  o quadro está limpo e vazio; a medida que o dia transcorre, todas as experiências que vivemos tornam-se um pequeno desenho que vai sendo registrado. Em um dado momento, o quadro (sistema nervoso) fica cheio e necessita ser limpo novamente. Sabemos que a fisiologia tem um processo automático e natural para fazer essa limpeza: o descanso do corpo durante o sono. A necessidade de um descanso profundo significa que as tensões devem ser relaxadas e as impressões, removidas. Porém, são tantos registros em nosso sistema nervoso que mesmo o descanso do sono profundo não é suficiente para remover todos eles.

Ou seja, o descanso durante o sono não elimina marcas mais profundas, por exemplo aquele “nó no coração” depois de uma briga com alguém. Na manhã seguinte, podemos sentir que a tensão melhorou um pouco, entretanto ela não desapareceu completamente, isto é, o repouso durante o sono não foi suficiente.


O professor certificado, Renoe Valério, explica como a MT elimina o Estresse

O descanso durante o sono não elimina todas as tensões.

Essas tensões que não são completamente neutralizadas pelo descanso durante o sono serão acumuladas ao longo do tempo. Elas perturbam o funcionamento natural do corpo, o que resulta em vários problemas mentais e físicos, distúrbios que podem se manifestar, muitas vezes, por meio de nossa genética, do nosso “elo mais fraco”: algumas pessoas poderão ter problemas cardíacos, enquanto outras entrarão em depressão. A condição genética não é a causa, mas pode definir como a causa verdadeira, a incapacidade de o corpo limpar os elementos que perturbam seu funcionamento natural, vai se manifestar. Os estresses são hoje considerados uma das principais causas, direta ou indiretamente, de muitos problemas da saúde física e mental.

Durante a experiência da transcendência, a mente entra em um estado de silêncio interior completo (ver: ser você mesmo). Como mente e corpo sempre andam juntos, isso trará algum reflexo no corpo. Devido à mente ser facilmente levada para esta paz interior, o corpo experimenta um estado muito profundo de repouso, muito mais profundo do que o descanso durante o sono, o qual pode ser medido objetivamente.

O repouso durante a MT é mais profundo que o realizado durante o sono.

 

Este gráfico mostra um estudo da Harvard Medical School, em que o repouso foi medido com base no consumo de oxigênio. Observamos que, durante a prática da MT, o corpo entra em um estado de repouso muito mais rápido e muito mais profundo que o do descanso normalmente obtido durante o sono. Esse estudo foi publicado em 1971, em duas revistas científicas bastante reconhecidas: “Science”, v. 167, n. 3926, 1970, p. 1751-1754, e “Scientific American”, v. 226, 1972, p. 84-90. Ele foi repetido dezenas de vezes ao redor do mundo com resultados semelhantes. Uma publicação posterior (“American Psychologist”, v. 42, 1987, p. 879-881), a qual analisou 31 estudos sobre a MT, confirmou o estado excepcionalmente profundo de relaxamento atingido com a prática da Meditação Transcendental, quando foram medidos a taxa de respiração, a frequência cardíaca e o lactato plasmático.

Como resultado, o corpo pode se recuperar de estresses muito densos, até mesmo de tensões traumáticas mais profundas que anos de sono ou de terapia não alcançam. Se removermos a causa, os resultados desaparecerão também. Quando o corpo consegue eliminar as tensões que perturbam o seu funcionamento normal, os problemas relacionados a essas perturbações também poderão melhorar espontaneamente. Isso afeta quase todas as áreas da vida, como pode ser visto neste site.

Alguns resultados bastante impressionantes, no entanto, foram observados em pessoas que também apresentavam problemas muito profundos – veteranos de guerra e refugiados – e sofriam de Transtorno de Estresse Pós-traumático severo (TEPT).

O estresse traumático profundamente enraizado em casos de TEPT é geralmente considerado incurável e, na melhor das opções, os sintomas podem ser suprimidos com terapia ou com medicação pesada. No entanto, vários estudos científicos publicados sugerem uma diminuição bastante significativa, ou mesmo o desaparecimento completo dos sintomas de TEPT, em alguns casos, com a prática da MT.

Em um período de 4 a 12 semanas, tais traumas profundos podem ser aliviados.  Ref. “Journal of Counseling and Development”, v. 64, 1985, p. 212-215; “Military Medicine”, v. 176, n. 6, 2011, p. 626-630. Para mais informações, ver TEPT: Aqueles que sofrem de menor grau de estresse e trauma também podem encontrar alívio com o programa da MT.

Menos estresse – maior resistência ao estresse.

O estresse é um ciclo vicioso. Quanto mais estressados estivermos, mais estresse iremos absorver. Sob estresse, perdemos o nosso equilíbrio mais facilmente, discutimos ou brigamos, e nos tornamos ainda mais estressados. O estresse também bloqueia nossa criatividade, o que dificulta a encontrarmos soluções para nossos problemas. Ao sermos confrontados por um conflito que não podemos resolver, ganhamos mais um estresse para adicionarmos à pilha!

A transcendência pode ajudar a transformarmos esse ciclo vicioso. Se nosso corpo começar a eliminar o estresse, ele passará a funcionar normalmente. Um funcionamento mais normal significa que permaneceremos espontaneamente mais calmos, sendo nós mesmos. O repouso neutraliza o stress, por isso, se pudermos manter a calma continuamente, o estresse deixará menos marcas em nós. O corpo vai se tornar mais e mais eficiente em removê-lo, não só durante a meditação, mas também durante as atividades normalmente tensas e que nos esgotam. É como desenhar uma linha na água: enquanto a desenhamos, ela é automaticamente removida.

Podemos medir isso objetivamente. Estudos medidos por 4 variáveis diferentes mostram que os praticantes da Meditação Transcendental conseguem se manter, depois de uma média de 3 meses da prática regular da técnica, muito mais calmos fora da sua meditação.

  • Frequência cardíaca,
  • Consumo de Oxigênio,
  • Resposta galvânica da pele,
  • O hormônio do estresse, Plasma Lactato.

(Este gráfico mostra a média observada em 31 estudos diferentes sobre a MT) Ref. “American Psychologist”, v. 42, 1987, p. 879-881.

Estudos mostram que, quando praticantes da MT são expostos a um estímulo estressante, retornam ao seu equilíbrio muito mais rapidamente. Estudos sugerem que a transcendência tem um efeito bastante positivo; pode-se medir objetivamente quão grande é a resistência de uma pessoa ao estresse. Ref. “Psychosomatic Medicine”, v. 35, 1973, p. 341-349.


Além de reduzir o Estresse, a Meditação Transcendental promove durante a prática, com certeza o prazer de viver uma vida mais plena e satisfatória é o que mais nos proporciona alegria.
O melhor de tudo isso é que nos tornamos cada vez mais autorreferentes e autossuficientes em nossa busca por plenitude. Sem remédios, crenças limitadoras ou pré-conceitos.
Permitimos que a mente guiada por sua própria natureza, mergulhe em si mesma, em nosso Ser puro, fonte de toda a criatividade, inteligência, riqueza, felicidade e poder, e é tudo o que nós realmente buscamos na vida.

“A mudança começa dentro”

Artigos Relacionados