Pesquisas Científicas - Meditação Transcendental

Pesquisas Científicas

Nos últimos 40 anos houve mais de 340 estudos científicos, revisados por pares, publicados em revistas independentes de institutos de pesquisas, como, American Heart Association e National Institutes of Healt (NIH), sendo que este último disponibilizou 26 milhões de dólares para estudar os efeitos da Meditação Transcendental.

A pesquisas comprovam os benefícios da MT em várias áreas da saúde. Por exemplo os níveis de cortisol no sangue tem uma redução 30% com apenas 20 minutos de prática de Meditação Transcendental. Simultaneamente os níveis de serotonina (neurotransmissor da felicidade) e também de prolactina aumentam.

Outras pesquisas mostram também redução significativa da pressão arterial, colesterol e diminuição do risco de ataques cardíacos, AVC e ateroscleroses.



A Meditação Transcendental Pode Melhorar os Fatores de Risco Cardíacos em Pacientes com Doença Coronariana.

12 de junho de 2006 — Uma técnica de relaxamento conhecida como Meditação Transcendental pode diminuir a pressão arterial e reduzir a resistência à insulina em pacientes com doença coronariana, de acordo com uma reportagem do exemplar de 12 de junho da Archives of Internal Medicine, um dos periódicos do Jornal da Associação Médica Americana (JAMA/Archives).

A Meditação Transcendental, derivada da antiga tradição védica na Índia, é ensinada por meio de um protocolo padrão com palestras, instrução pessoal e encontros em grupo, de acordo com informações básicas no artigo. Anteriormente, ela havia mostrado baixar a pressão arterial, mas seus efeitos em outros fatores de risco associados com doença coronariana, incluindo aquelas relacionadas à síndrome metabólica (conjunto de sintomas os quais aumentam o risco cardíaco, incluindo pressão arterial alta (hipertensão), obesidade abdominal, colesterol alto e resistência à insulina, que ocorre quando o corpo é incapaz de usar a insulina produzida pelo pâncreas para processar açúcar em energia), não haviam sido completamente examinadas.

Maura Paul-Labrador, M.P.H., do Centro Médico de Cedars-Sinai, Los Angeles, e alguns colegas conduziram um experimento de 16 semanas sobre a Meditação Transcendental em pacientes com doença coronariana. 52 participantes (média etária de 67,7 anos) foram instruídos na MT e 51 pacientes controles (média de 67,1 anos) receberam educação de saúde. No início e no final do experimento, os pacientes jejuaram durante a noite; em seguida, coletaram amostras de sangue, participaram de uma revisão do histórico médico e passaram por testes de função dos vasos sanguíneos e variabilidade de batimento cardíaco (acessa o funcionamento do sistema nervoso autônomo, que controla o coração e outros músculos involuntários).

No total, dos 103 participantes inscritos, 84 completaram o estudo. No final do experimento, pacientes no grupo da Meditação Transcendental tiveram uma redução significativa da pressão arterial e dos níveis de glicemia de jejum e insulina (redução na resistência à insulina), e funcionamento mais estável do sistema nervoso autônomo. “Esses efeitos fisiológicos foram alcançados sem mudanças no peso corpóreo, medicação ou variáveis psicossociais, apesar de um aumento marginal estatisticamente significativo de atividade física no grupo de educação de saúde,” escreveram os autores.

“Estes resultados encontrados também expandiram nossa compreensão de causa do papel do estresse na elevação epidêmica da síndrome metabólica,” comentaram. “Apesar dos níveis atuais baixos de atividade física, dos hábitos não saudáveis de alimentação e da resultante obesidade serem gatilhos para essa epidemia, as demandas da sociedade moderna também podem ser responsáveis por níveis mais elevados de estresse crônico.” Tal estresse causa a secreção de cortisol e outros hormônios e neurotransmissores, que, com o tempo, danificam o sistema cardiovascular.

“Nossos resultados, demonstrando os efeitos fisiológicos benéficos da Meditação Transcendental na ausência de efeitos sobre variáveis psicossociais, sugerem que essa técnica pode modular a resposta ao estresse em vez de alterar o próprio estresse, similar ao impacto fisiológico do condicionamento físico de exercícios,” escreveram os autores, os quais concluem que esse método de controlar a resposta do corpo ao estresse pode oferecer uma nova meta para o tratamento e prevenção da doença coronariana, garantindo novos estudos.

Archives of International Medicines, v. 166, 2006, p. 1218-1224. Disponível em <www.jamamedia.org> Acesso em 25 de abril de 2018. Artigo completo

Nota do Editor: Este estudo foi apoiado por recursos do Centro Nacional para Medicina Complementar e Alternativa do National Institutes of Health e dos Centros de Pesquisa de Clínica Geral do Centro Nacional de Recursos de Pesquisa.

Para mais informações, contate JAMA/Archives Media Relations no tel. 312/464-JAMA (5262) ou por e-mail [email protected]



Pesquisa Científica sobre a Meditação Transcendental Financiada pelo NIH.

O National Institutes of Health financiou durante os últimos 20 anos mais de US$ 24 milhões para estudar os efeitos do programa de Meditação Transcendental (MT) e outros programas relacionados com a doença cardiovascular. A seguir, apresentamos um resumo das descobertas publicadas em diversas pesquisas, assim como uma listagem de universidades que conduziram alguns estudos.

Redução da Pressão Arterial (Current Hypertension Reports, dezembro de 2007)
Esta meta-análise de 17 estudos publicados da literatura médica (selecionados em mais de 100 estudos publicados por seu cuidadoso projeto experimental, utilizando ensaios de controle aleatório) relataram sobre os efeitos de técnicas de redução do estresse em pressão arterial alta num total de 1.000 sujeitos. Os tratamentos empregados foram biofeedback simples, biofeedback com relaxamento assistido, relaxamento muscular progressivo, treinamento de controle de estresse e o programa de Meditação Transcendental. Os resultados de análises estatísticas mostraram que as 4 primeiras abordagens de tratamento não demonstraram reduções estatisticamente significativas na pressão arterial alta, enquanto que o programa de Meditação Transcendental apresentou reduções tanto estatísticas quanto clínicas na pressão arterial. Artigo Completo

Melhor Qualidade de Vida para Pacientes com Insuficiência Cardíaca Congestiva(Ethnicity and Disease, março 2007)
Este estudo examinou os efeitos da educação de saúde convencional e a prática da técnica da Meditação Transcendental nas medidas de severidade da insuficiência cardíaca e da qualidade de vida em um ensaio de controle aleatório de 23 indivíduos afro-americanos idosos com insuficiência cardíaca congestiva. Os resultados indicam que o uso da técnica da MT pode melhorar a qualidade de vida e a capacidade funcional dos pacientes com insuficiência cardíaca. Artigo Completo

Redução da Síndrome Metabólica (American Medical Association’s Archives of Internal Medicine, junho 2006)
Este ensaio de controle aleatório com placebo de 16 semanas, realizado em 103 pacientes com doença coronariana, apontou que a técnica da Meditação Transcendental melhorou os componentes de pressão arterial e de resistência à insulina da síndrome metabólica, assim como no tônus do sistema nervoso autônomo cardíaco, quando comparado com um grupo de controle recebendo educação de saúde. Os resultados sugerem que a técnica da MT pode modular a resposta fisiológica ao estresse e melhorar os fatores de risco das doenças coronarianas. Artigo Completo

Maior Longevidade (American Journal of Cardiology, maio 2005)
Este estudo, um ensaio aleatório de longo prazo, foi o primeiro a ser feito no gênero, o qual avaliou as taxas de mortalidade de 202 indivíduos (homens e mulheres), com idade média de 71 anos, que apresentavam pressão arterial suavemente elevada. Os indivíduos participaram de vários tratamentos: programa de Meditação Transcendental; técnicas de comportamento, como Mindfulness ou relaxamento muscular progressivo; e educação de saúde. O estudo acompanhou os sujeitos por até 18 anos e mostrou que o programa da MT reduziu as taxas de mortalidade em 23%. Artigo Completo

Redução da Pressão Arterial e do Uso de Medicação Hipertensiva (American Journal of Hypertension, janeiro 2005)
Este ensaio clínico de longo prazo avaliou 150 homens e mulheres, com idade média de 49 anos, que sofriam de hipertensão no estágio I (pressão arterial média de 142/95 mm Hg). A pressão arterial no grupo de Meditação Transcendental foi reduzida em quase 6 mm na pressão diastólica, e em 3 mm na pressão sistólica. Em contraste, a pressão arterial no grupo do relaxamento muscular progressivo e das aulas de educação de saúde convencional foi reduzida em 3 mm na pressão diastólica e sem mudança na pressão sistólica. O uso de medicação hipertensiva também teve uma diminuição significativa no grupo de MT em comparação com os controles. Artigo Completo

Redução na Pressão Arterial em Adolescentes sob Risco (American Journal of Hypertension, abril, 2004)
Este estudo de controle aleatório de quatro anos, com custo de US$ 1,5 milhão, descobriu que adolescentes sob risco de doença cardíaca experimentaram uma diminuição da pressão arterial como resultado da prática diária da Meditação Transcendental.

Redução da Aterosclerose (American Journal of Cardiology, abril 2002)
Este estudo mostrou que sujeitos com múltiplos fatores de risco para doença cardiovascular reduziram substancialmente a aterosclerose por meio de um programa de tratamento multimodal derivado de um sistema de medicina tradicional que incluiu a prática diária da técnica da Meditação Transcendental. No estudo, 57 adultos foram aleatoriamente indicados em três grupos de tratamento. Após um ano, o espessamento médio-intimal da carótida diminuiu mais significativamente nos sujeitos que foram aleatoriamente indicados ao grupo da MT.

Regressão da Aterosclerose (Stroke, março 2000)
Um ensaio de controle aleatório muito bem feito descobriu que a prática diária da técnica da Meditação Transcendental reduziu o estreitamento das artérias no coração e no cérebro em adultos hipertensivos de alto risco, diminuindo o risco de ataque cardíaco e de derrame. Após seis a nove meses, o espessamento da parede da artéria carótida diminuiu no grupo da MT, a se comparar com sujeitos de controle similares, regressão similar àquela alcançada por algumas drogas hipolipemiantes e extensas mudanças no estilo de vida. Artigo Completo

Relaxamento dos Vasos Sanguíneos (Psychosomatic Medicine, julho 1999 e janeiro 1999)
Um estudo de adultos de meia-idade relatou que a técnica da Meditação Transcendental reduziu a pressão arterial ao diminuir a constrição dos vasos sanguíneos (vasoconstrição), tornando menor o risco de ataque cardíaco. Um estudo publicado em separado com adolescentes com pressão arterial alta normal descobriu que sujeitos que praticavam a técnica da MT (indicados aleatoriamente) exibiram mais diminuições na pressão arterial de repouso, resistência vascular e reatividade ao estresse do pré ao pós-tratamento, comparados com grupos de controles.

Redução da Pressão Arterial: Comparações com Outros Procedimentos (Hypertension, novembro 1995 e agosto 1996)
Estudos clínicos realizados com afro-americanos idosos apontaram que o programa da MT é: a) tão eficaz quanto as drogas hipertensivas utilizadas para reduzir a pressão arterial, b) duas vezes mais eficaz que o relaxamento muscular progressivo para baixar a hipertensão, c) e significativamente eficaz em reduzir a pressão arterial, tanto para homens quanto mulheres, em todas as cinco principais categorias de risco (obesidade, uso elevado de álcool, baixos níveis de exercício, estresse psicológico e ingestão elevada de sal).

Universidades que conduzem pesquisas sobre a Meditação Transcendental, financiadas pelo NIH, EUA

Universidade da Pensilvânia
Eficácia da Meditação Transcendental na Capacidade Funcional e Qualidade de Vida de afro-americanos com Insuficiência Cardíaca Congestiva
Publicada no Ethnicity and Disease, inverno 2007 Artigo Completo

Hospital Cedars-Sinai, Los Angeles
Os efeitos da Meditação Transcendental na doença cardiovascular em pacientes de doença coronariana com síndrome metabólica
Publicada nos Archives of Internal Medicine da Associação Médica Americana, julho 2006 Artigo Completo

Universidade da California, Irvine
Os efeitos da Meditação Transcendental sobre o funcionamento do cérebro, estresse e dor como mostrado pela imagem de ressonância magnética (MRI)
Publicada no NeuroReport, agosto 2006 Artigo Completo

Escola de Medicina da Universidade de Howard, Washington, D.C.Os efeitos da Meditação Transcendental em mulheres afro-americanas idosas sob risco de doença cardíaca

Descobertas apresentadas no encontro anual do Colégio Americano de Cardiologia, em março de 2006

Universidade de Iowa
Os efeitos da abordagem multimodal da técnica da MT e preparados herbários Ayurvédicos na doença coronariana

Faculdade de Medicina de Wisconsin, Milwaukee
(1) Um estudo sobre os efeitos da Meditação Transcendental na prevenção da hipertensão em afro-americanos; e
(2) Um estudo sobre os efeitos da Meditação Transcendental na morbidade e mortalidade em afro-americanos com doença cardíaca

Universidade de Medicina e Ciência Charles R. Drew, Los Angeles
(1) Um estudo sobre os mecanismos da aterosclerose – os efeitos da Meditação Transcendental no sistema nervoso simpático e no funcionamento do endotélio arterial em afro-americanos; e
(2) Os efeitos da Meditação Transcendental na aterosclerose da carótida
Publicada no Stroke da Associação Americana do Coração, março de 2000.


 

Resumo da Conferência da Associação Americana de Psicologia de 2007.

Escala de Integração do Cérebro: Corroborando Instrumentos baseados na Linguagem do Desenvolvimento Pós-Convencional.

O Teste de Finalização de Sentença de Loevinger (SCT) é um instrumento baseado na linguagem que delineia os estágios pré-convencional, convencional e pós-convencional do autodesenvolvimento. As experiências pós-convencionais ultrapassam a linguagem – além do tempo, espaço e causação –, portanto escapam da detecção através de um instrumento baseado nesta. No entanto, como as experiências pós-convencionais estão associadas com padrões do funcionamento do cérebro, um instrumento gerado a partir de padrões de ondas cerebrais pode ajudar a delinear experiências pós-convencionais.

Nós geramos uma Escala de Integração do Cérebro a partir do EEG gravado durante desafiantes tarefas de computador, com 17 praticantes de longo-prazo da Meditação Transcendental que relataram a integração permanente da “consciência de si mesmos”, ou Consciência Transcendental, com vigília, sono e sonho, o primeiro de três estados estabilizados de iluminação detalhados na tradição védica. Suas ondas cerebrais foram comparadas com 17 sujeitos meditantes da mesma idade e 17 não-meditantes. Os escores mais elevados na Escala de Integração do Cérebro foram associados com: 1) o estado de iluminação, 2) coerência frontal elevada do EEG em 6-45 Hz , 3) atividade alfa elevada e gama baixa, 4) melhor correspondência entre preparação do cérebro e demandas das tarefas, 5) correlação positiva (.4 a .7), com estabilidade emocional, orientação interior, raciocínio moral e abertura para experimentar – um ensaio positivamente correlacionado com o estágio do ego (McCrae e Cost, 1980), e 6) correlação negativa com ansiedade (.45).

Dezenove universitários americanos que praticaram a técnica da MT por três meses, indicados aleatoriamente, aumentaram significativamente sua Escala de Integração do Cérebro, enquanto os escores dessa escala para o grupo que começou mais tarde diminuíram. 33 atletas noruegueses que ganharam medalhas de ouro em olimpíadas ou campeonatos mundiais tiveram escores significativamente mais altos do que outros 33 atletas que não chegaram entre os dez finalistas. Foram medidos os protocolos de SCT dos 17 sujeitos iluminados e dos 66 atletas, cujos dados serão relatados no simpósio como uma base para explorar a sinergia dessas duas medidas, a fim de delinear estágios pós-convencionais.

Resumo da Conferência da Associação Americana de Psicologia de 2005

Marcadores Subjetivo e Objetivo de Desenvolvimento Avançado
Sujeitos Praticando Meditação Transcendental

Um estudo longitudinal de 10 anos com 34 sujeitos praticando a técnica da Meditação Transcendental (MT) mostrou aumentos significativos no desenvolvimento do ego (SCT de Loevinger) em contraste com três amostras de controle semelhantes (Chandler et al., 2005). No pós-teste, 38% dos sujeitos da MT pontuaram nos estágios mais elevados de Autônomo e Integrado, comparado a 1% dos indivíduos de controle. O modo do pós-teste dos sujeitos da MT (Autônomo) foi três níveis acima do modo para os controles e duas vezes acima do mais alto entre 30 amostras pesquisadas.

O mecanismo considerado como hipótese para aumento no autodesenvolvimento por meio da MT é a experiência da natureza universal do sujeito durante a prática. Medidas objetivas e subjetivas distinguem essa experiência, chamada Consciência Transcendental, caracterizada por alta coerência frontal no EEG, aquietamento espontâneo da respiração e estouros na atividade do sistema nervoso autônomo seguidos de aquietamento (Travis et al., 1997), do simples repouso de olhos fechados. Subjetivamente, essa consciência é caracterizada por “Silêncio”, “Ilimitação” e “Perda de limites de tempo, espaço e da sensação do corpo” (Travis et al., 2000). A própria estrutura que dá sentido à experiência de vigília parece estar ausente.

Pesquisa recente investigou ainda sujeitos que relataram a integração permanente da Consciência Transcendental com a vigília, sono e sonho, estado de Nirvana na tradição budista, ou de Consciência Cósmica na tradição védica. Medidas subjetivas dessa consciência foram resumidas como um Contínuo Objetorreferente/Autorreferente de autoconsciência (Travis et al., 2004), concluindo-se que os sentidos-de-ser dos sujeitos independem do pensar e agir. Medidas objetivas incluem coerência frontal mais alta no EEG, alfa mais alto e gama mais baixo no EEG, e respostas preparatórias que correspondem melhor às demandas da tarefa. Essas variáveis foram sumarizadas em uma Escala de Integração do Cérebro (Travis et al., 2002).

Esta palestra apresentará esses padrões corticais e fenomenológicos, a fim de relacioná-los ao modelo de desenvolvimento do ego desenvolvido por Loevinger, ampliado por Cook-Greuter.

Referências:

CHANDLER, H.; ALEXANDER, C.; HEATON, D. Meditação Transcendental e Autodesenvolvimento Pós-Convencional: Um Estudo Longitudinal de 10 anos. In: Journal of Social Behavior and Personality, v. 17, n. 1, 2005, p. 93-122.

TRAVIS, F.; ARENANDER, A.; DUBOIS, D. Características Fisiológicas e Psicológicas de um Proposto Contínuo Objetorreferente – Autorreferente de Autoconsciência. In: Conscious Cogn, v. 13, n. 2, 2004, p. 401-20.

TRAVIS, F.; PEARSON, C. Consciência Pura: Correlatos Fenomenológicos e Fisiológicos Distintos da “Consciência em Si”. In: The International journal of neuroscience, v. 100, 1989, p. 77-89.

TRAVIS, F.; WALLACE, R. K. Padrões Autônomos Durante Suspensões Respiratórias: Definidores Possíveis de Consciência Transcendental. In: Psychophysiology, v. 34, n.1, 1997, p. 39-46.

TRAVIS, F. T. et al. Padrões de Coerência do EEG, Potência e Variação Negativa Contingente Caracterizam a Integração dos Estados de Vigília e Transcendental. In: Biological psychology, v. 61, 2002, p. 293-319.

Dr. Fred Travis, Diretor do Centro para o Cérebro, Consciência e Cognição, Universidade Maharishi de Administração


DIMINUIÇÃO DA UTILIZAÇÃO MÉDICA E HOSPITALIZAÇÃO

Haratani T., et al. Efeitos da Meditação Transcendental (MT) sobre a saúde mental de trabalhadores industriais. Japanese Journal of Industrial Health 32: 656, 1990.

Haratani T., et al. Efeitos da Meditação Transcendental (MT) sobre o comportamento de saúde de trabalhadores industriais. Japanese Journal of Public Health 37 (10 Suppl.): 729, 1990.

Herron R.E., et al. O impacto do programa de Meditação Transcendental nos desembolsos governamentais para médicos em Quebec. American Journal of Health Promotion 10: 208-216, 1996.

Herron R. E. O programa de Meditação Transcendental pode reduzir as despesas médicas de pessoas idosas? Um estudo longitudinal de minimização de custos médicos no Canadá. Journal of Social Behavior and Personality 17(1), 415-442, 2005.

Orme-Johnson D.W. Utilização de serviços médicos e o programa de Meditação Transcendental. Psychosomatic Medicine 49: 493-507, 1987.

Orme-Johnson D.W., et al. Uma abordagem inovadora para reduzir a utilização de serviços médicos e os gastos. The American Journal of Managed Care 3: 135-144, 1997.

REDUÇÃO DOS FATORES DE RISCO DE DOENÇA CARDIOVASCULAR

Redução Aterosclerose/Derrame

Castillo-Richmond A., et al. Efeitos do programa de Meditação Transcendental na aterosclerose da carótida em afroamericanos hipertensos, Stroke 31: 568-573, 2000. artigo completo

Pressão Arterial Mais Baixa

Alexander C.N., et al. Meditação Transcendental, alerta mental e longevidade: Um estudo experimental com idosos. Journal of Personality and Social Psychology 57:950-964, 1989.

Alexander C.N., et al. Experimento de redução de estresse para hipertensão em afroamericanos idosos (parte II): análise de sexo e subgrupo de risco. Hypertension 28:228-237, 1996.

Anderson J.W., et al. Resposta de pressão arterial à Meditação Transcendental: uma meta-análise. American Journal of Hypertension 21 (3): 310-6, 2008.

Barnes V.A., et al. Impacto da Meditação Transcendental na pressão arterial ambulatorial em adolescentes afroamericanos. American Journal of Hypertension 17: 366-369, 2004.

Barnes V. A., et al. Estresse, redução do estresse e hipertensão em afroamericanos.Journal of the National Medical Association, 89, 464-476, 1997.

Barnes V. A., et al. (1999). Efeitos agudos da Meditação Transcendental no funcionamento hemodinâmico em adultos de meia-idade. Psychosomatic Medicine, 61, 88, 525-531.

Rainforth M.V., et al. Programas de redução de estresse em pacientes com pressão arterial elevada: uma revisão sistemática e meta-análise. Current Hypertension Reports 9:520–528, 2007. artigo completo

Schneider R.H., et al. Um experimento aleatório controlado de redução de estresse no tratamento de hipertensão em afroamericanos durante um ano. American Journal of Hypertension18(1): 88-98, 2005. artigo completo

Schneider R.H., et al. Efeitos de longo prazo de redução de estresse na mortalidade em pessoas ≥ 55 anos de idade com hipertensão sistemática. American Journal of Cardiology 95:1060-1064, 2005. artigo completo

Schneider R.H., et al. Um experimento aleatório controlado de redução de estresse na hipertensão em afroamericanos idosos. Hypertension 26: 820-827, 1995.

Diminuição do Colesterol

Cooper M. J., et al. Meditação Transcendental no cuidado da hipercolesterolemia. Journal of Human Stress 5(4): 24–27, 1979.

Cooper M. J. and Aygen M. M. Efeito da Meditação Transcendental no colesterol sérico e pressão arterial. Harefuah, Journal of the Israel Medical Association 95(1): 1-2, 1978.

Redução da Insuficiência Cardíaca Congestiva

Jayadevappa R., et al. Eficácia da Meditação Transcendental na capacidade funcional e qualidade de vida de afroamericano com insuficiência cardíaca congestiva: Um estudo aleatório controlado. Ethnicity and Disease 17: 72-77, 2007. artigo completo

Diminuição dos Radiciais Livres

Schneider R.H., et al. Níveis mais baixos de peróxidos lipídicos em praticantes do programa de Meditação Transcendental. Psychosomatic Medicine 60: 38-41, 1998.

Van Wijk E.P.A., et al. Caracterização anatômica emissão humana ultrafraca de fótons em praticantes da Meditação Transcendental e sujeitos de controle. Journal of Alternative & Complementary Medicine 12:31-38, 1998.

Van Wijk E.P.A., et al. Efeitos Diferenciadores de Técnicas de Relaxamento sobre Emissão Ultrafraca de Fótons. Journal of Alternative & Complementary Medicine 14:241-250, 2008.

Redução de Síndrome Metabólica/Pré-Diabetes

Paul-Labrador M., et al. Efeitos de experimento aleatório controlado da Meditação Transcendental nos componentes da síndrome metabólica em sujeitos com doença coronariana. Archives of Internal Medicine 166:1218-1224, 2006. artigo completo

Estudos de Revisão sobre Doença Cardiovascular e Fatores de Risco

Alexander C.N., et al. Efeitos da Meditação Transcendental comparados a outros métodos de relaxamento e meditação em reduzir fatores de risco, morbidade e mortalidade. Homeostasis35:243-264, 1994.

Barnes V.A., e Orme-Johnson D. W. Aplicações Clínicas e Pré-clínicas do programa de Meditação Transcendental® na Prevenção e Tratamento de Hipertensão Essencial e Doença Cardiovascular em Jovens e Adultos: Um estudo de Revisão. Current Hypertension Reviews 2:207-218, 2006.

Schneider R.H., et al. Prevenção de doença cardiovascular e promoção da saúde com o programa de Meditação Transcendental e Sistema de Saúde Maharishi baseado na Consciência. Ethnicity and Disease 16 (3 Suppl 4):S4-15-26, 2006. artigo completo

Walton K.G., et al. Revisão de pesquisa clínica controlada sobre o programa de Meditação Transcendental e doença cardiovascular: fatores de risco, morbidade e mortalidade. Cardiology in Review 12(5): 262-266, 2004. artigo completo

Walton K.G., et al. Estresse psicossocial e doença cardiovascular, Parte 2: Eficácia do programa de Meditação Transcendental em tratamento e prevenção. Behavioral Medicine28: 106-123, 2002.

MENOR DEPRESSÃO, ANSIEDADE E INSÔNIA

Diminuição da Depressão

Brooks J.S., et al. Meditação Transcendental no tratamento de ajustamento pós-Vietnam.Journal of Counseling and Development, 64:212–215, 1985.

Kniffki C. Tranzendentale Meditation und Autogenes Training- Ein Vergleich (Meditação Transcendental e Treinamento Autogênico: Uma Comparação). Munich: KindlerVerlag Geist und Psyche, 1979.

Geisler M. Therapeutiche Wirkungen der Transzendentalen Meditation auf drogenkonsumenten (Efeitos terapêuticos da Meditação Transcendental sobre uso de drogas).Zeitschrift fur Klinische Psychologie 7:235-255, 1978.

Ferguson P.C., et al. Descobertas fisiológicas da Meditação Transcendental. Journal of Humanistic Psychology 16:483-488, 1976.

Menor Ansiedade

Alexander C.N., et al. Efeitos do programa de Meditação Transcendental sobre a redução do estresse, saúde e desenvolvimento do empregado: Um estudo em duas áreas ocupacionais. Anxiety, Stress and Coping: An International Journal 6: 245-262, 1993.

Candelent T., et al. Ensinando Meditação Transcendental em uma instituição psiquiátrica. Hospital & Community Psychiatry 26: 156-159, 1975.

Dillbeck M.C. O efeito da técnica da Meditação Transcendental no nível de ansiedade. Journal of Clinical Psychology 33: 1076-1078, 1977.

Eppley K.R. et al. Efeitos diferenciais de técnicas de relaxamento ao tratar a ansiedade: Uma meta-análise. Journal of Clinical Psychology 45: 957-974, 1989

Redução da Insônia

Ljunggren G. Inflytandet av Transcendental Meditation pa neuroticism, medicinbruk och sömnproblem. Läkartidningen 74(47): 4212–4214, 1977.

Lovell-Smith H. D. Meditação Transcendental – tratando o paciente, assim como a doença.The New Zealand Family Physician 9: 62–65, April 1982.

Orme-Johnson D. W. et al. Meditação no tratamento de dor crônica e insônia. In National Institutes of Health Technology Assessment Conference on Integration of Behavioral and Relaxation Approaches into the Treatment of Chronic Pain and Insomnia, Bethesda Maryland: National Institutes of Health, 1995.

REDUÇÃO NO ESTRESSE E DOR

Redução do estresse

Barnes V. A., et al. Estresse, redução do estresse e hipertensão em afroamericanos. Journal of the National Medical Association, 89, 464-476, 1997.

Dillbeck M.C. and Orme-Johnson D. W. Diferenças fisiológicas entre Meditação Transcendental e repouso. American Psychologist 42:879–881, 1987.

Jevning R., et al. A fisiologia da meditação: uma revisão. Uma resposta hipometabólica integrada e alerta. Neuroscience & Biobehavioral Reviews 16(3):415-24, 1992.

Jevning R., et al. A técnica da Meditação Transcendental, atividade adrenocortical e implicações para o estresse. Experientia 34(5):618-9, May 15, 1978.

Jevning R., et al. Atividade adrenocortical durante a meditação, Hormonal Behavior 10(1):54-60, Feb. 1978.

Orme-Johnson D.W. Estabilidade autônoma e Meditação Transcendental. Psychosomatic Medicine 35, 341-349, 1973.

Orme-Johnson D.W. and Walton K. W. Todas as abordagens de prevenir ou reverter os efeitos do estresse não são iguais. American Journal of Health Promotion 12:297-299, 1998.

Schneider R.H. Respostas alteradas de cortisol, GH, TSH e testosterona ao estresse agudo após quatro meses de prática da Meditação Transcendental (MT). Annals of the New York Academy of Sciences 746:381-384, 1994.

Subrahmanyam S. and Porkodi K. Correlatos neuro-humorais da Meditação Transcendental. Journal of Biomedicine 1: 73–88, 1980.

Walton K.G., et al. Reduzindo o cortisol e o risco de DCV em mulheres na pós-menopausa: um estudo piloto usando o programa de Meditação Transcendental. Annals of New York Academy of Sciences1032:211-215, 2005.

Rápida Recuperação do Estresse

Barnes V. A., et al. Impacto da Meditação Transcendental na função cardiovascular no repouso e durante estresse agudo em adolescentes com pressão arterial alta. Journal of Psychosomatic Research 51, 597-605, 2001.

Brooks J.S. and Scarano T. Meditação Transcendental no tratamento de ajustamento pós-Vietnam. Journal of Counseling and Development 64: 212-215, 1985.

Gaylord C., et al. Os efeitos da técnica da Meditação Transcendental e do relaxamento muscular progressivo na coerência do EEG, reatividade ao estresse e saúde mental em adultos negros. International Journal of Neuroscience 46: 77-86, 1989.

Orme-Johnson D.W. Estabilidade autônoma e Meditação Transcendental. Psychosomatic Medicine 35: 341-349, 1973.

Redução na Dor

Orme-Johnson D.W, et al. Neuroimageamento do efeito da meditação sobre a reatividade cerebral à dor. NeuroReport 17(12):1359-63, 2006. artigo completo

Mills W. W. and Farrow J. T. A técnica da Meditação Transcendental e a dor experimental aguda. Psychosomatic Medicine 43(2): 157–164, 1981.

Zammara J. W., et al. Utilidade do programa de Meditação Transcendental no tratamento de pacientes com doença coronariana. American Journal of Cardiology, 77, 867-870, et al.

AUMENTO DE INTELIGÊNCIA, CRIATIVIDADE, DESEMPENHO ACADÊMICO E COMPORTAMENTO ESCOLAR

Aumento de Inteligência, Criatividade e Habilidade de Aprendizagem

Alexander C. N. e Gackenbach J. Meditação Transcendental e melhor desempenho em medidas relacionadas à inteligência: Um estudo longitudinal. Personality and Individual Differences, 12, 1105–1116, 1991.

Aron A., et al. O programa de Meditação Transcendental no currículo de faculdades: Um estudo longitudinal de 4 anos dos efeitos sobre o funcionamento cognitivo e afetivo. College Student Journal15: 140-146, 1981.

Cranson R.W., et al. Meditação Transcendental e melhor desempenho em medidas relacionadas à inteligência: Um estudo longitudinal. . Personality and Individual Differences 12: 1105-1116, 1991.

Dillbeck M.C., et al. Coerência frontal no EEG, recuperação reflexo-H, aprendizado conceitual e programa de MT-Sidhis. International Journal of Neuroscience 15: 151-157, 1981.

Dillbeck M.C. Meditação e flexibilidade de percepção visual e resolução de problemas verbais. Memory & Cognition 10: 207-215, 1982.

Dillbeck M.C., et al. Efeitos longitudinais do programa de Meditação Transcendental e MT-Sidhis em habilidade cognitiva e estilo cognitivo. Perceptual and Motor Skills 62: 731-738, 1986.

Fergusson L.F., et al. Educação baseada na Ciência Védica e inteligência não-verbal: Um estudo longitudinal preliminar no Cambódia. Higher Education Research and Development 15: 73-82, 1995.

Jedrczak A., et al. O programa de MT-Sidhis, idade, e breve teste de velocidade percepto-motora e inteligência não-verbal. Journal of Clinical Psychology 42: 161-164, 1986.

Jedrczak, A., et al. O programa de MT-Sidhis, consciência pura, criatividade e inteligência. The Journal of Creative Behavior 19: 270-275, 1985.

So K.T. e Orme-Johnson D. W. Três experimentos aleatórios sobre efeitos longitudinais holísticos da técnica da Meditação Transcendental na cognição. Intelligence, 29(5), 419-440, 2001.

Tjoa A. Aumento de inteligência e redução de neuroticismo por meio do programa de Meditação Transcendental. Gedrag: Tijdschrift voor Psychologie 3: 167-182, 1975.

Travis F. A técnica da Meditação Transcendental e criatividade: Um estudo longitudinal dos graduandos da Universidade Cornell. Journal of Creative Behavior 13: 169-180, 1979.

Warner T.Q. Meditação Transcendental e avanço no desenvolvimento: Mediando habilidades e desempenhos de conservação. Dissertation Abstracts International 47(8): 3558B, 1987.

Melhora Acadêmica

Fergusson L.C. Independência de campo e realização artística em estudantes de faculdade meditantes e não-meditantes. Perceptual and Motor Skills 75: 1171-1175, 1992.

Kember P. A técnica da Meditação Transcendental e desempenho acadêmico na pós-graduação. British Journal of Educational Psychology 55: 164-166, 1985.

Nidich S.I., et al. Eficiência escolar: Ganhos de realização na Escola Maharishi da Era da Iluminação. Education 107: 49-54, 1986.

Nidich S.I. e Nidich R.J. Aumento de realizações acadêmicas na Escola Maharishi da Era da Iluminação: Um estudo de replicação. Education 109: 302-304, 1989.

Melhor Comportamento Escolar

Barnes V.A., et al. Impacto da redução do estresse no comportamento negativo escolar em adolescentes. Health and Quality of Life Outcomes 1:10, 2003.

Fergusson L.F., et al. Características de personalidade e de saúde em graduandos do Cambódia: Um caso para desenvolvimento estudantil. Journal of Instructional Psychology 22: 308-319, 1995.

Benefícios para Educação Especial e Terapêutica

Eyerman J. Meditação Transcendental e retardamento mental. Journal of Clinical Psychiatry 42: 35-36, 1981

Subrahmanyam S. e Porkodi K. Correlatos neuro-humorais da Meditação Transcendental. Journal of Biomedicine 1: 73-88, 1980

MELHOR INTEGRAÇÃO DA PERSONALIDADE

Alexander C.N., et al. Transcendental consciousness: a fourth state of consciousness beyond sleep, dreaming, and waking. in J. Gackenbach (ed.), Sleep and Dreams: A Sourcebook, New York: Garland Publishing, Inc., 282–315, 1986.

Alexander C.N., et al. Growth of higher stages of consciousness: Maharishi’s Vedic psychology of human development. in Charles N. Alexander and Ellen J. Langer (eds.), Higher Stages of Human Development: Perspectives on Adult Growth. New York: Oxford University Press (1990).

Alexander C. N., et al. Major issues in the exploration of adult growth. In C. N. Alexander and E. J. Langer (Eds.), Higher stages of human development: Perspectives on adult growth(p. 3-32). New York: Oxford University Press, 1990.

Alexander C. N., et al. Advanced human development in the Vedic Psychology of Maharishi Mahesh Yogi: Theory and research. In M. E. Miller and S. R. Cook-Greuter (Eds.), Transcendence and mature thought in adulthood: The further reaches of adult development(pp. 39-70). Lanham, MD: Rowman & Littlefield, 1994.

Alexander C.N., et al. Effect of Practice of The Children’s Transcendental Meditation Technique on Cognitive Stage Development: Acquisition And Consolidation of Conservation, Journal of Social Behavior and Personality, 17, 21-46, 2005.

Alexander C.N., et al. Transcendental Meditation, self-actualization, and psychological health: A conceptual overview and statistical meta-analysis. Journal of Social Behavior and Personality 6: 189-247, 1991.

Chandler H.M., et al. Transcendental Meditation and postconventional self-development: A 10-year longitudinal study. Journal of Social Behavior and Personality, 17(1), 93–121, 2005.

Gelderloos P. Cognitive orientation toward positive values in advanced participants of the TM and TM-Sidhi program. Perceptual and Motor Skills 64: 1003-1012, 1987.

Gelderloos P. Field independence of students at Maharishi School of the Age of Enlightenment and a Montessori school. Perceptual and Motor Skills 65: 613-614, 1987.

Gelderloos P. and Beto, Z. H. A. D. The Transcendental Meditation and TM-Sidhi program and reported experiences of transcendental consciousness. Psychologia—An International Journal of Psychology in the Orient 32(2): 91–103, 1989.

Gelderloos P., et al. Field independence of students at Maharishi School of the Age of Enlightenment and a Montessori school. Perceptual and Motor Skills 65: 613–614, 1987.

Gelderloos P., et al. Transcendence and psychological health: studies with long-term participants of the Transcendental Meditation and TM-Sidhi program. Journal of Psychology124(2), 177–197, 1990.

Jedraczak A. The Transcendental Meditation and TM-Sidhi program and field independence. Perceptual and Motor Skills 59: 999-100, 1984.

Nidich S., et al. Influence of Transcendental Meditation: A replication. Journal of Counseling Psychology 20: 565-566, 1973.

Pelletier K.R. Influence of Transcendental Meditation upon autokinetic perception. Perceptual and Motor Skills 39: 1031-1034, 1974.

Seeman W., et al. Influence of Transcendental Meditation on a measure of self-actualization. Journal of Counseling Psychology 19: 184-187, 1972.

MAIOR EFICIÊNCIA E PRODUTIVIDADE

Alexander C.N., et al. Efeitos do programa de Meditação Transcendental sobre a redução do estresse, saúde e desenvolvimento do empregado: Um estudo em duas áreas ocupacionais. Anxiety, Stress and Coping: An International Journal 6: 245-262, 1993.

Alexander C. N., et al. Promovendo desenvolvimento psicológico adulto: Implicações para educação gerencial. Proceedings of the Association of Management, Human Resource Management 2, 133–137, 1990.

Appelle S. e Oswald L.E. Tempo de reação simples como uma função de alerta e atividade mental preparatória. Perceptual and Motor Skills 38: 1263-1268, 1974.

Broome R., et al. Redução do estresse no local de trabalho através do programa de Meditação Transcendental. Journal of Social Behavior and Personality, 17(1), 235–276, 2005.

Frew D.R. Meditação Transcendental e produtividade. Academy of Management Journal17: 362-368, 1974.

Harung H. S., et al. Desempenho de pico e estados superiores de consciência: Um estudo de “desempenhadores” superiores. Journal of Managerial Psychology, 11, (4), 3–23, 1996.

Holt W.R. et al. Meditação Transcendental vs. pseudomeditação sobre tempo de reação de escolha visual. Perceptual and Motor Skills 46: 726, 1978.

McCollum B. Desenvolvimento de liderança e autodesenvolvimento: Um estudo empírico. Career Development International, 4, (3). 149–154, 1999.

Schmidt-Wilk J. Desenvolvendo consciência em organizações: O programa de Meditação Transcendental nos negócios. Journal of Business & Psychology, 10, (4), 429–444, 1996. artigo completo

So K.T., et al. Três experimentos aleatórios sobre efeitos longitudinais holísticos da técnica da Meditação Transcendental na cognição. Intelligence, 29(5), 419-440, 2001.

Schmidt-Wilk J. Desenvolvimento gerencial baseado na consciência: Estudos de casos de times internacionais de alta gerência. Journal of Transnational Management Development, 5, (3), 61–85, 2000.

Warshal D. Efeitos da técnica da Meditação Transcendental no tempo de reflexo normal e de Jendrassik. Perceptual and Motor Skills 50: 1103-1106, 1980

REVERSÃO DO ENVELHECIMENTO E MAIOR LONGEVIDADE

Alexander C.N., et al. Meditação Transcendental, alerta mental e longevidade. Journal of Personality and Social Psychology 57: 950-964, 1989.

Alexander C. N., et al. Os efeitos da Meditação Transcendental comparados a outros métodos de relaxamento em reduzir fatores de risco, morbidade e mortalidade. Homeostasis 35, 243-264, 1994.

Barnes V. A., et al. Impacto da Meditação Transcendental na mortalidade em afroamericanos idosos – acompanhamento de oito anos. Journal of Social Behavior and Personality 17(1) 201-216, 2005.

Glaser J. L., et al. Níveis séricos elevados de sulfato de deidroepiandrosterona em praticantes dos programas de Meditação Transcendental (MT) e MT-Sidhis. Journal of Behavioral Medicine 15: 327-341, 1992.

Schneider R. H., et al. programa de Meditação Transcendental: reduzindo o risco de doença cardíaca e mortalidade e melhorando a qualidade de vida em afroamericanos. Ethnicity and Disease 11; 159-60, 2001.

Schneider R.H., et al. Efeitos de longo prazo da redução de estresse na mortalidade em pessoas maiores de 55 anos com hipertensão sistêmica. American Journal of Cardiology 95: 1060-1064, 2005. artigo completo

Wallace R.K., et al. Os efeitos da Meditação Transcendental e do programa de MT-Sidhis no processo de envelhecimento. International Journal of Neuroscience 16: 53-58, 1982.

NÍVEIS MAIS ELEVADOS DE FUNCIONAMENTO CEREBRAL

Arenander A. e Travis F.T. Padrões cerebrais de Autoconsciência. In B Beitman and J Nair, Eds. Self-Awareness Deficits. New York: W.W.Norton, 2004.

Badawi K., et al.. Características eletrofisiológicas dos períodos de suspensão da respiração ocorrendo durante a prática do programa de Meditação Transcendental. Psychosomatic Medicine 46(3): 267–276, 1984.

Banquet J.P. e Lesevre N. Potenciais relacionados a eventos em estados alterados de consciência: Motivação, processos sensoriais e motores do cérebro. Progress in Brain Research 54: 447-453, 1980.

Bennett J.E. e Trinder J. Lateralidade hemisférica e estilo cognitivo associados à Meditação Transcendental. Psychophysiology 14: 293-296, 1977.

Dillbeck M. C. e Bronson E. C. Efeitos longitudinais de curto-prazo da técnica da Meditação Transcendental na potência e coerência do EEG. International Journal of Neuroscience14: 147–151, 1981.

Dillbec M. C., et al. Coerência frontal do EEG, recuperação de reflexo-H, aprendizagem de conceitos e programa de MT-Sidhis. International Journal of Neuroscience 15: 151–157, 1981.

Gallois P. Modificações neurofisiológicas e respiratórias da prática de técnicas de relaxamento. L’Encéphale 10: 139-144, 1984.

Goddard P.H. Redução de declínios de latência de P300 em idosos praticando a Meditação Transcendental. Psychophysiology 26: 529, 1989.

Hebert R., et al. Maior sincronia de fase time-domain alfa no EEG durante a Meditação Transcendental: Implicações para a teoria de integração cortical. Signal Processing, 85(11): 2213-2232, 2005.

Lyubimov N.N. Características eletrofisiológicas da mobilização de reservas cerebrais escondidas. Resumo, Simpósio Internacional “Base Bioquímica e Fisiológica da Atividade do Cérebro” (São Petersburgo, Rússia: Academia Russa de Ciência, Instituto do Cérebro Humano): 5, 1994.

Mason L. I., et al. Correlatos eletrofisiológicos de estados superiores de consciência durante o sono em praticantes de longo-prazo do programa de Meditação Transcendental. Sleep 20 (2): 102-110, 1997.

McEvoy T.M., et al. Efeitos da meditação sobre os potenciais evocados de audição do tronco cerebral. International Journal of Neuroscience 10: 165-170, 1980.

Nidich S.I., et al. Respostas de perspectiva cósmica de Kohlbergian, coerência do EEG e programa de Meditação Transcendental e MT-Sidhis. Journal of Moral Education 12: 166-173, 1983.

Orme-Johnson D.W. e Haynes C.T. Coerência de fase no EEG, consciência pura, criatividade e experiências de MT-Sidhis. International Journal of Neuroscience 13: 211–217, 1981.

Orme-Johnson D.W. e Gelderloos P. Mapeamento cerebral topográfico do EEG durante o Voo Yóguico. International Journal of Neuroscience 38: 427-434, 1988.

Travis F. Padrões de EEG na MT e com olhos abertos após um ano e após oito anos de prática da MT. Psychophysiology 28 (3a): S58, 1991.

Travis F. e Miskov S. Latência e amplitude de P300 durante repouso de olhos fechados e prática da Meditação Transcendental. Psychophysiology 31: S67 (Abstract), 1994.

Travis F. Padrões de coerência, potência e variação negativa contingente do EEG caracterizam a integração dos estados transcendental e vigília. Biological Psychology 61: 293-319, 2002.

Travis F. T. e Orme-Johnson D. W. Potência e coerência do EEG durante o Voo Yóguico. International Journal of Neuroscience 54: 1–12, 1990.

Wallace R.K., et al. Modificação do padrão de reflexo H através da Meditação Transcendental e programa de MT-Sidhis. Experimental Neurology 79: 77-86, 1983.

Yamamoto S., et al. Córtex pré-frontal médio e córtex cingulado anterior na geração de atividade alfa pela Meditação Transcendental: Um estudo magnetoencefalográfico. Acta Medica Okayama, 60(1): 51-58, 2006.

REDUÇÃO DO ABUSO DE SUBSTÂNCIAS

Alexander C.N., et al. Tratamento e prevenção de álcool, nicotina, e abuso de drogas por meio da Meditação Transcendental: Uma revisão e meta-análise estatística. Alcoholism Treatment Quarterly 11: 13-87, 1994.

Aron E.N. e Aron A. Os padrões de redução do uso de drogas e álcool entre participantes da Meditação Transcendental. Bulletin of the Society of Psychologists in Addictive Behaviors 2: 28-33, 1983.

Clements G., et al. O uso do programa de Meditação Transcendental na prevenção do abuso de drogas e no tratamento de pessoas viciadas em drogas. Bulletin on Narcotics 40(1): 51–56, 1988.

Gelderloos P., et al. Eficácia do programa de Meditação Transcendental em prevenir e tratar o mau uso de substâncias: Um revisão. International Journal of the Addictions 26: 293–325, 1991.

Geisler M. Therapeutische Wirkungen der Transzendentalen Meditation auf Drogenkonsumenten. Zeitschrift für klinische Psychologie 7(4): 235–255, 1978.

Monahan R.J. Prevenção secundária de dependência de drogas por meio do programa de Meditação Transcendental na região metropolitana da Filadélfia. The International Journal of the Addictions 12: 729-754, 1977.

Orme-Johnson D. W. A Meditação Transcendental como uma abordagem epidemiológica ao abuso de drogas e álcool: Teoria, pesquisa e avaliação do impacto financeiro. Alcoholism Treatment Quarterly, 11, 119-165, 1994.

Royer A. O papel da técnica da Meditação Transcendental em promover o abandono do fumo: Um estudo longitudinal. Alcoholism Treatment Quarterly 11: 219-236, 1994.

Shafii M. et al. Meditação e maconha. American Journal of Psychiatry 131: 60-63, 1974.

Shafii M. et al. Meditação e a prevenção do abuso de álcool. American Journal of Psychiatry 132: 942-945, 1975.

Wallace R.K. et al. Diminuição do abuso de drogas com a Meditação Transcendental: Um estudo com 1.862 participantes. In Drug Abuse: Proceedings of the International Conference, ed. Chris J.D. Zarafonetis (Philadelphia: Lea and Febiger): 369-376, 1972.

Walton K. G., e Levitsky, D.A. Um mecanismo neuroendócrino para a redução do uso e vício de drogas pela Meditação Transcendental. Alcoholism Treatment Quarterly 11: 89-117, 1994.

REABILITAÇÃO CRIMINAL EFICAZ

Abrams A.I. e Siegel L.M. O programa de Meditação Transcendental e reabilitação na Prisão estadual de Folsom: Um estudo de validação cruzada. Criminal Justice and Behavior 5: 3-20, 1978.

Alexander C.N., et al. Meditação Transcendental na reabilitação criminal e prevenção do crime. Journal of Offender Rehabilitation 36 (1/2/3/4): 2003.

Alexander C. N., et al. Estudo em Walpole sobre o programa de Meditação Transcendental em prisioneiros de segurança máxima I: Diferenças transversais em desenvolvimento e psicopatologia. Journal of Offender Rehabilitation, 36: 97-126, 2003.

Alexander C. N. e Orme-Johnson D. W. Estudo em Walpole sobre o programa de Meditação Transcendental em prisioneiros de segurança máxima II: Estudo longitudinal em desenvolvimento e psicopatologia. Journal of Offender Rehabilitation, 36: 127-160, 2003.

Alexander C. N., et al. Estudo em Walpole sobre o programa de Meditação Transcendental em prisioneiros de segurança máxima III: Redução da reincidência. Journal of Offender Rehabilitation, 36: 161-180, 2003.

Anklesaria F. K. e King,M. S. Destaque: Um programa de sentenças baseado na comunidade para pessoas em livramento condicional. Journal of Offender Rehabilitation, 36: 35-46, 2003.

Bleick C.R. e Abrams A.I. O programa de Meditação Transcendental e a reincidência criminal na Califórnia. Journal of Criminal Justice 15: 211-230, 1987.

Dillbeck M. C. e Abrams, A. I. A aplicação do programa de Meditação Transcendental para a reabilitação. International Journal of Comparative and Applied Criminal Justice 11(1): 111–132, 1987.

Orme-Johnson D. W. Reabilitação na prisão e prevenção do crime através da Meditação Transcendental e do programa de MT-Sidhis. In Holistic approaches to offender rehabilitation, ed. Leonard J. Hippchen, Chapter 15, 346–383. Springfield, Illinois: Charles C. Thomas Publishing, 1981.

EFEITO COLETIVO: REDUÇÃO DO CRIME E CONFLITO, MELHORES TENDÊNCIAS SOCIAIS E ECONÔMICAS

Redução do Crime

Hagelin J.S., et al. Efeitos do programa de Meditação Transcendental em prevenir o crime violento em Washington, DC: Resultados do Projeto de Demonstração Nacional, junho a julho de 1993. Social Indicators Research 47: 153-201, 1999.

Hatchard G.D., et al. Um modelo de melhoria social. Análise de séries temporais de uma transição de fase para reduzir o crime em região metropolitana de Merseyside. Psychology, Crime, and Law2: 165-174, 1996.

Dillbeck M. C., et al. Consciência como um campo: A Meditação Transcendental e o programa de MT-Sidhis e mudanças nos indicadores sociais. The Journal of Mind and Behavior 8(1):67–104, 1987.

Dillbeck M.C., et al. Teste de um modelo de campo de consciência e mudança social: A Meditação Transcendental e o programa de MT-Sidhis e a diminuição do crime urbano. The Journal of Mind and Behavior 9: 457-486, 1988.

Dillbeck M.C., et al. O programa de Meditação Transcendental e a mudança na taxa de criminalidade em uma amostra de 48 cidades. Journal of Crime and Justice 4: 25-45, 1981.

Redução de Conflitos

Davies J. L. e Alexander C. N.. Aliviando a violência política através da redução da tensão coletiva: Análise de Avaliação de Impacto da guerra do Líbano. Journal of Social Behavior and Personality, 17: 285-338, 2005.

Dillbeck M.C. Teste de uma teoria de campo de consciência e mudança social: Análise de séries temporais da participação no programa de MT-Sidhis e redução de morte violenta nos EUA. Social Indicators Research 22: 399-418, 1990.

Gelderloos P., et al. Criando paz mundial através da prática coletiva da Tecnologia Maharishi do Campo Unificado: Melhores relações Estados Unidos-União Soviética. Social Science Perspectives Journal, 2(4): 80–94, 1988.

Gelderloos P., et al. A dinâmica das relações EUA-URSS, 1979–1986: Efeitos da redução do estresse social através da Meditação Transcendental e do programa de MT-Sidhis. Atas da Seção de Estatísticas Sociais da Associação Americana de Estatística (Alexandria, VA: American Statistical Association): 297-302, 1990.

Orme-Johnson D.W., et al. Prevenindo o terrorismo e o conflito internacional: Efeitos de grandes assembléias de participantes dos programas da Meditação Transcendental e MT-Sidhis. Journal of Offender Rehabilitation 36: 283-302, 2003.

Orme-Johnson D.W., et al. Projeto de paz internacional no Oriente Médio: O efeito da Tecnologia de Maharishi do Campo Unificado. Journal of Conflict Resolution 32: 776-812, 1988.

Orme-Johnson D. W., et al. Os efeitos da Tecnologia de Maharishi do Campo Unificado: Resposta a uma crítica metodológica. Journal of Conflict Resolution 34:756–768, 1990.

Melhoria na Economia, Tendências Sociais e Qualidade de Vida

Assimakis P.D. e Dillbeck M.C. Análise de séries temporais de melhora na qualidade de vida no Canadá: Mudança social, consciência coletiva e programa de MT-Sidhis. Psychological Reports 76: 1171-1193, 1995.

Cavanaugh K.L. e King K.D. Análise simultânea de função de transferência do índice de miséria de Okun: Melhorias na qualidade econômica de vida através da Ciência Védica e tecnologia de consciência de Maharishi. Atas da Associação Americana de Estatística, Seção de Estatísticas Econômicas e de Negócios (Alexandria, VA: American Statistical Association): 491-496, 1988.

Cavanaugh K. L., et al. Um modelo de função de transferência de múltiplas entradas do índice de miséria de Okun: Um teste empírico do Efeito Maharishi. Atas da Associação Americana de Estatística, Seção de Estatísticas Econômicas e de Negócios, 565-570, 1989:

Cavanaugh K. L., et al. Consciência e qualidade de vida econômica: pesquisa empírica sobre os efeitos macroeconômicos da prática coletiva da Meditação Transcendental e do programa de MT-Sidhis de Maharishi. Atas da Sociedade de Administração do Meio-Oeste (Chicago, IL: Midwest Management Society) 183-190, 1989.

Cavanaugh K.L., et al. Análise de séries temporais da inflação e desemprego nos EUA e Canadá: Um teste de hipótese de teoria de campo. Atas da Associação Americana de Estatística, Seção de Estatísticas Econômicas e de Negócios (Alexandria, VA: American Statistical Association): 799-804, 1987.

Dillbeck M.C. e Rainforth, M.V. Análise de Avaliação de Impacto dos índices de qualidade de vida comportamental: Efeitos da prática em grupo da Meditação Transcendental e do programa de MT-Sidhis. Atas da Seção de Estatísticas Sociais da Associação Americana de Estatística (Alexandria, VA: American Statistical Association): 38-43, 1996.

Dillbeck M.C., et al. Consciência como um campo: a Meditação Transcendental e o programa de MT-Sidhis e mudanças nos indicadores sociais. The Journal of Mind and Behavior 8: 67-104, 1987.

Orme-Johnson D. W. e P. Gelderloos. Os efeitos de longo-prazo da Tecnologia Maharishi do Campo Unificado na qualidade de vida nos Estados Unidos (1960 a 1983). Social Science Perspectives Journal 2(4):127-146, 1988.

Artigos Relacionados