Como aprender

Centro Médico Cedars-Sinai

meditação transcendental pode melhorar os fatores de risco cardíaco em pacientes com doença cardíaca coronária

Pesquisadores do Centro Médico Cedars-Sinai descobrem que a meditação transcendental pode melhorar os fatores de risco cardíaco em pacientes com doença cardíaca coronária

Pesquisadores do Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles, realizaram um estudo de 16 semanas sobre Meditação Transcendental em pacientes com doença cardíaca coronária. Cinqüenta e dois participantes (idade média 67,7 anos) foram instruídos em Meditação Transcendental e 51 pacientes controle (idade média 67,1 anos) receberam educação em saúde.

No geral, dos 103 participantes inscritos, 84 (82%) completaram o estudo. No final do estudo, os pacientes do grupo Meditação Transcendental apresentaram pressão arterial significativamente menor; melhoria nos níveis de insulina e glicemia em jejum, o que significa menor resistência à insulina; e funcionamento mais estável do sistema nervoso autônomo.

“Esses efeitos fisiológicos foram alcançados sem alterações no peso corporal”

“Esses efeitos fisiológicos foram alcançados sem alterações no peso corporal, medicamentos ou variáveis ​​psicossociais e apesar de um aumento estatisticamente marginal da atividade física no grupo de educação em saúde”, escrevem os autores.

“Nossos resultados, demonstrando efeitos fisiológicos benéficos da Meditação Transcendental na ausência de efeitos sobre variáveis ​​psicossociais, sugerem que a Meditação Transcendental pode modular a resposta ao estresse, em vez de alterar o próprio estresse, semelhante ao impacto fisiológico do condicionamento ao exercício”, escrevem os autores.

Este método de controle da resposta do corpo ao estresse pode fornecer um novo alvo para o tratamento e prevenção de doenças cardíacas coronárias, justificando estudos adicionais, eles concluem.

A pesquisa foi publicada no Archives of Internal Medicine da AMA, em julho de 2006.